Instituto GERIR pede prazo e audiência é adiada mais uma vez na cidade de Patos



O Instituto GERIR, que administrou de forma terceirizada a Maternidade Dr. Peregrino Filho e o Hospital Regional de Patos, pediu prazo para apresentar os documentos da rescisão contratual com o Governo do Estado da Paraíba. Com isso, a audiência na Vara do Trabalho que aconteceria nesta segunda-feira, dia 09, foi adiada mais uma vez.

A empresa enfrenta uma série de demandas judiciais diante de desrespeito às leis trabalhistas. Vários trabalhadores da Maternidade Dr. Peregrino Filho e do Hospital Regional de Patos, bem como do Hospital Geral de Taperoá, entraram com ações e aguardam para receber seus direitos.

No dia 18 de novembro de 2019, aconteceu uma audiência na Vara do Trabalho de Patos, porém, houve problemas na precisão dos cálculos de valores da rescisão dos trabalhadores, então a sessão foi adiada por mais alguns dias.

Com o pedido de prazo solicitado pelo Instituto Gerir para apresentação de documentos, a audiência foi adiada para o próximo dia 17 de dezembro de 2019. Esse fato preocupou os trabalhadores diante da possibilidade de não ter um desfecho ainda este ano devido ao recesso judiciário que tem início dia 20 do corrente mês.


Jozivan Antero – Patosonline.com