• Dra Milena
ColunistasRoberta Trindade

Importância do São João de Patos. Por Roberta Trindade

ÓTICAS GUIMARÃES

Nas últimas semanas só se fala no São João. Muitas pessoas loucas para festejar, os comerciantes loucos para vender. Também porque ainda é um período atípico em virtude da preocupação com a pandemia da covid-19 e das sequelas econômicas e saciais que ela provocou.

Em relação ao dinamismo econômico, quando questionada enquanto economista, tenho opinado que é um momento de extrema relevância para dinamizar o comércio local e da região. Patos é uma cidade já considerada de médio porte (aproximadamente 109 mil habitantes), capital regional e cidade polo, e, por isso, as pessoas de diversas cidades da região que demandam, serviços de educação, saúde, beleza, lazer, dentre outros; e produtos diversificados, mas especializados no comércio, tornando-o mais dinâmico e desenvolvido; e desta forma, atrair diariamente uma população flutuante considerável. Não há de nossa parte intenção, nem possibilidade cientifica de analisar a relação dos gastos x receitas, pois para isso, seria necessário um estudo que requer transparência na oferta dos dados e tempo de estudo, embora seja de extrema relevância.

Apresento aqui, análises que confirmam a importância do evento para o dinamismo da economia local, para o fortalecimento e visibilidade da cidade: a exemplo de: Turisticamente, ser tradição, estar no calendário turístico, atrair pessoas, é sinônimo de reconhecimento e posicionamento pois as pessoas visam conhecer mais profundamente a cidade e estimular os já consagrados “pontos turísticos” da cidade e região, e, em consequência, ter o desejo de voltar, não apenas no São João.

A geração de empregos temporários nas empresas, e no entorno do terreiro do forró (bebidas, alimentação, aguas, copos, gelo…), gera renda para pessoas que trabalham eventual ou para pessoas que estão desempregadas.

Apresentação dos artistas da terra, evidenciando as nossas habilidades culturais e desenvolvendo (tornando mais conhecidos) os talentos do nosso povo, além de gerar renda para essas famílias;

Dinamismo dos segmentos do comércio e serviços: farmácias; supermercados; panificadoras; bares; restaurantes e lanchonetes; postos de combustíveis; roupas, calçados, acessórios e perfumaria; dentre outros; alteram seu faturamento no período em 30% (dados de pesquisa do curso de Economia da FIP, realizada em 4 edições do São João de Patos). Destaca-se hotéis e pousadas, que funcionam com capacidade máxima e evidencia-se ainda as atividades de taxi, moto táxi e carros de aplicativos, que trabalham diuturnamente. Dinamiza-se ainda o setor imobiliário com o aluguel de imóveis.

Sem esquecer o lazer que proporciona a todos as camadas sociais por ser uma festa popular, democrática, que tem espaço para todos.

Vale a pena ressaltar que a profissionalização, o bom atendimento, a disponibilidade de bons produtos, ajuda a vender e a divulgar o nome da cidade, pois os patoenses merecem e os turistas divulgam o evento e a cidade de voltam trazendo mais gente.

Vamos então, com cuidado e responsabilidade, abrilhantar a festa. Viva São João!

Por Roberta Trindade


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo