\”Hospital Metropolitano não vai atender a população de graça\” diz Procurador



O procurador geral do município de Patos, Jonas Guedes, diz que as isenções fiscais pedidas pelo hospital metropolitano, empreendimento de iniciativa privada que pretende se instalar em Patos, devem ser analisadas com muita responsabilidade, para que se possa dar uma resposta legítima não só aos empreendedores, mas também à população sertaneja.

"Qualquer pendência identificada será repassada para os empreendedores para que eles tragam a solução de emenda ao projeto, para que após isso possamos aprovar a instalação do hospital, sem problemas jurídicos, visto que é um empreendimento privado e toda e qualquer renuncia de receita tem que ser bem justificada", disse o procurador.

Segundo Jonas Guedes, será realizada uma audiência pública, na semana que vem, para que os donos do complexo possam expor, à população, quais os reais benefícios que esse empreendimento trará para a cidade de Patos, visto que muitos pensam que é um hospital público e que as pessoas vão ser atendidas sem pagar.

"O município  vê  com bons olhos esse empreendimento privado, mas devemos respeitar os trâmites jurídicos para que haja mais respaldo ao que está sendo pedido; e, principalmente, para que a população possa referendar esse projeto estamos realizando uma audiência pública, onde a população vai poder participar das decisões ouvindo dos donos do complexo sobre o que, de fato, eles vão oferecer em contra partida ao que está sendo pedido", finalizou o procurador Jonas Guedes.

 

Coordecom