Homens são presos em Santa Luzia com arsenal e material usado em ataques a agências bancárias



Por volta das 16h30m (quatro e meia da tarde) deste domingo (2), policiais da 3ª Cia de Policia Militar de Santa Luzia-PB montaram campana para interceptação de um carro suspeito que supostamente iria passar por Santa Luzia, viajando pela BR 230, o veículo seria um Corola, cor prata e placas NNJ-2216 – Mossoró-RN.

De posse das características do carro, os policiais ficaram de prontidão a espera do referido automóvel e de seus ocupantes.

No momento em que uma das viaturas estava passando nas imediações do Posto Liberalino, em Santa Luzia os policiais viram quando o veiculo suspeito ia passando em quebra-molas localizado em frente ao referido posto que fica localizado na BR 230.

Os policiais então seguiram o veículo como se nada estivesse acontecendo. Na segunda entrada do Baixo Monte, Bairro São Sebastião (depois de Zé Benivaldo), na BR 230, sentido  Patos/Campina Grande, a polícia emparelhou com o veiculo suspeito e mandou que o motorista parasse no acostamento.

O trecho compreendido entre a visualização do veiculo e a ação de abordagem com a ordem para estacionamento foi de cerca de 500 metros.

No veículo suspeito viajavam dois ocupantes. Eles não esboçaram nenhum tipo de reação a ação dos policiais.

Segundo a polícia, o material apreendido era proveniente do vizinho estado de Pernambuco e seguia com destino a Juazeirinho aqui na Paraíba onde seria entregue. De acordos com informações, os acusados iriam receber 5 mil reais pela entrega.

Os policiais que participaram da operação acreditam que um segundo veículo, do mesmo modelo do apreendido na operação, Corola, possivelmente, também participava desta ação criminosa.

Com a abordagem deste carro apreendido, o outro pode ter fugido do local.

Os presos na operação, bem como, todo material apreendido, foram encaminhados a Delegacia de Polícia Civil de Santa Luzia-PB.

O Delegado Manoel Martins, plantonista da Delegacia de Santa Luzia ouviu os acusados e enquadrou os mesmo nos artigos que compreendem o caso.

Foram presos os seguintes acusados: Valdenor Xavier de Sousa Júnior, 30 anos, casado, residente na Rua Manoel Cabral, n° 72, Bairro Jatobá em Patos-PB e Fabrício Alves da Costa, residente no Sitio Tubarão, município de São José do Bonfim-PB, profissão, motorista de transporte alternativo.

"acusado

Valdenor Xavier de Sousa Júnior

"acusado"

Fabrício Alves da Costa

Veja o materia apreendido

"Assalto"Assalto"

"DSC00092" Uma espingarda (ou escopeta – como queiram – as duas expressões se aplicam ao mesmo tipo de armamento – de repetição) calibre 12municiada com seis cartuchos intactos (Se já se caracteriza crime o porte ilegal de arma de fogo pelo simples fato de estar portando-a sem autorização legal, mesmo sem a potencialidade lesiva da arma, imaginem ela estando municiada – isso aumenta a qualificação do crime contra o acusado).

Caracteristica da escopeta: Cabo de apoio para combate, diferentemente dos modelos que utilizam coronha.

Esse tipo de armamento tanto facilita o manuseio, bem como, o transporte;

 "DSC00093" Uma caixa com 17 cartuchos para espingarda calibre 12;

 18 bananas de dinamites, todas prontas para armação e detonação, ou seja, já com a fiação pronta para o tipo de detonação e explosão pretendidas, no seu uso, pela quadrilha;

"DSC00090" Uma caixa com vários grampos, um tipo de material muito utilizado por quadrilhas, equipamento este que, em sua empregabilidade, pelas quadrilhas, são espalhados aos arredores de onde o crime vai ser praticado  para furar os pneus das viaturas policiais, dificultando assim, a ação precisa e rápida da polícia;

"DSC00091" Dois pés de cabra, muito utilizados para arrombamentos;

"DSC00092" Duas Toucas Ninja Balaclava de cor preta.

Patosonline com informações de Henrique Melo (Santa Luzia)