Homem morre eletrocutado em Patos



O agricultor e carregador de caçambas, ex-funcionário da Coroa em Patos, Juciei dos Santos Oliveira (27), conhecido por “Ciei”, morreu eletrocutado neste sábado (07.02), por volta do meio dia no Sítio Serrote Liso, município de Patos.

Segundo informações de familiares, ele havia bebido e como estava faltando energia na localidade, tentou ligar uma canela caída em um poste que fica a cerca de 300 metros da residência de sua mãe.

A Energisa vem desenvolvendo um trabalho de manutenção na rede elétrica na cidade de Patos e parte da zona rural é afetada pelos trabalhos dos técnicos, que vem realizando a operação em alguns perímetros urbanos e com isso é preciso desligar a rede.

Segundo a esposa da vítima Edileide Carneiro Martins, que inclusive é mãe de 3 filhos dele e está esperando o quarto, ele e seu cunhado eram acostumados a religar a canela do referido poste quando faltava energia naquela localidade.

“Eu disse pra ele! Ciei, num sobe ali não é muito perigoso homem! E ele teimou e terminou acontecendo isso aí”. Falou a mulher da vítima que chorava muito.

Uma equipe de peritos esteve no local com a delegada plantonista Júlia Valesca, além do Rabecão da UML e realizou a perícia no corpo da vítima que teve parte do corpo queimado com a descarga, inclusive seus órgãos genitais.

É bom lembrar a população o perigo que um ser humano se expõe tentando fazer com que a energia volte à localidade onde mora ou até mesmo sua residência, sem a presença da operadora responsável que para nossa região é a Energisa e que conta com profissionais capacitados para a situação.

O rapaz colocou uma escada no poste e tentou religar a canela que estava caída com a falta de energia e acabou morrendo ainda no local. Mesmo diante da situação com a descarga elétrica, se escapasse Juciei possivelmente não sobreviveria com o impacto da queda que sofreu após o choque.

Uma equipe do Samu de Patos ainda se deslocou até o sítio Serrote Liso, com a precariedade das estradas devido às chuvas, porém, já encontrou a vítima sem vida.

 

Texto de Mário Frade – Portalpatos