Grupo Marques perde vários apoios e tenta estancar debandada



Desde 2009, o grupo Marques vem sofrendo severos desfalques nas suas bases de apoio político. A maior complicação se deu com a campanha, considerada por muitos como desastrosa, para Prefeita de Patos encabeçada pela deputada Socorro Marques – PPS, a matriarca da família Marques. Socorro obteve pouco mais de 600 votos. O mesmo ocorreu com seu filho Enemarques, que foi sufragado por pouco mais de 500 pessoas como candidato a vereador não tendo êxito no pleito.

Informações de analistas ligados a política são de que com a dedicação para tentar levantar a campanha de Socorro Marques em Patos, foi deixado de participar de forma mais ativa nas campanhas dos municípios aliados. Queixosos dessa ausência romperam o prefeito de São Bentinho, Chico Damião, o prefeito de Malta, Ajácio Gomes e o prefeito de Paulista, Severino Pereira. Todos aliados do grupo Marques.

Após 26 anos a frente da Prefeitura de Vista Serrana, a família Marques foi derrotada por dois moradores locais, sendo o Prefeito Jurandi Araújo proprietário de um pequeno Bar e o seu funcionário como vice-prefeito. Em São José do Bomfim, Vavá Marques foi mais uma vez derrotado pelo Grupo de Miguel Mota, sendo a terceira seguida, dentre as cinco eleições perdidas.

Essas perdas foram decisivas para a não eleição do candidato a deputado estadual Monaci Marques – PPS nas eleições do ano passado. Monaci é cotado como sucessor natural da Dep. Socorro Marques, sendo preparado para isso durante muitos anos. Mas com os problemas anteriores relatados, Monaci não repetiu sequer a votação de sua mãe.

Problemas maiores:

Agora, após as eleições de 2010, parece que começou outra onde de rompimentos. O Presidente da Câmara de Vista Serrana, Vereador Dama, decidiu deixar o Grupo Marques, transferindo para o Prefeito Jurandi Araújo, o comando do Legislativo Mirim. Em São José do Bonfim, a vereadora Fabíola passou a apoiar o nome de Janduy Carneiro, deixando a base de Vavá Marques, e a suplente Sara, aderiu para Miguel Mota.

Em Patos, não foi diferente. A maioria dos candidatos a vereador pelo PPS no ano de 2008 saíram do partido. Desligou-se do grupo nomes como: Dr. Celso Nóbrega, o ex-vereador Josafá, a líder comunitária Nega Fofa, Cel. Cordeiro, Isaac da CAGEPA, Ávito Neto, e até mesmo o “Rei Ricardo”.

Hoje, segundo o TRE, dos 06 membros da Comissão Executiva do Partido em Patos, apenas 01 continua no Partido.

No início de 2010, dentro da chamada onda de rompimentos com o grupo Marques, destaque para a saída de Dr. Taciano Fontes, advogado do grupo há mais de 10 anos e Presidente do PPS de Patos. Dr. Taciano foi responsável, dentre outras coisas, pela aprovação do registro da candidatura de Monaci Marques junto ao TRE, após ele ter sido impugnado em virtude de reprovações de contas pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE nos anos de 2001, 2002 e 2003, e pela recente cassação e suspensão dos direitos políticos de toda cúpula de Miguel Mota em São José do Bonfim.

Em Condado algumas lideranças políticas também rompem com o Grupo Marques, entre alguns estão: Cristiano, o vereador mais votado e pré-candidato a Prefeito, vereador Odilon, o 2º mais votado, além da ex-prefeita Madá, e parte da família Caetano, ficando o Grupo Marques, que obteve cerca de 900 votos naquela cidade sem nenhuma liderança política.

Informações dão conta que a insatisfação de Dr. Taciano Fontes foi tão grande que este teria apresentado pedido de afastamento da causa que promove em favor da Coligação de Vavá Marques na cassação do atual prefeito de São José do Bomfim, repassando o processo para Dr. Delosmar Mendonça, fatos que ainda estamos apurando junto ao Cartório Eleitoral da 65ª Zona.

Pelo visto estamos assistindo ao esfacelamento de mais um grupo político de nossa cidade, coisa natural na política e que já se abateu sobre várias outras lideranças, a exemplo de Rivaldo Medeiros, Múcio Sátyro, Valdecir Amorim e tantos outros que no passado foram grandes referencias eleitorais, mas com o passar do tempo não conseguiram emplacar seus sucessores.

Agora é esperar a reação do Grupo Marques. Não se sabe se vão tentar estancar a sangria e colocar a “turma do deixa disso” em ação, ou se tentarão angariar novas lideranças em substituição das que se foram.

 

Jozivan Antero – patosonline.com