Governo prevê entrega de mais de 258 milhões de vacinas contra o coronavírus nos próximos meses

Primeiro dia da campanha estadual do Dia D de Vacinação Contra o Sarampo no Rio de Janeiro, caminhão itinerante da Secretaria Estadual de Saúde



O governo federal estima que a população brasileira terá acesso a cerca de 258,4 milhões de doses de diversas vacinas contra a Covid-19 já nos próximos meses. A avaliação foi feita pelo secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, durante uma audiência pública na Comissão Externa da Câmara dos Deputados que acompanha as ações de enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Medeiros disse que há a expectativa de entrega de 42 milhões de doses do consórcio Covax Facility; 100,4 milhões da vacina de Oxford; e 70 milhões da vacina da Pfizer. Já em relação à vacina da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa SinoVac, estima-se a oferta de 46 milhões de doses – 9 milhões seriam entregues em janeiro, 15 milhões em fevereiro e 22 milhões em março do próximo ano. 

Recentemente, o Ministério da Saúde publicou o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. De acordo com o documento, trabalhadores de saúde, idosos acima de 70 anos, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, indígenas e comunidades tradicionais ribeirinhas serão os primeiros a serem imunizados. Durante a reunião, os parlamentares cobraram a entrada de pessoas com deficiência e obesos mórbidos. 

Segundo Arnaldo Medeiros, a definição dos grupos prioritários foi feita com base na situação epidemiológica e nos índices de óbitos e agravamento da doença. “Obviamente, a situação epidemiológica é um fator determinante quando a gente pensa nos grupos de maior risco de agravamento pelo coronavírus e de óbito, por conta da situação delicada na saúde dessas pessoas”, explica. 

Fiocruz

A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade Lima, afirmou na reunião que a entidade deve entregar, no começo de fevereiro, 1 milhão de doses do imunizante fabricado em conjunto com a Universidade de Oxford, no Reino Unido, e a empresa farmacêutica AstraZeneca.

“A grande angústia da sociedade é com o início da vacinação.  Quero informar a todas que a Fiocruz estará recebendo ingredientes farmacêuticos para a produção no mês de janeiro.”

A presidente da Fiocruz estima que serão entregues ao Plano Nacional de Imunizações (PNI) 1 milhão de doses da vacina na semana que vai de 8 a 12 de fevereiro e mais 1 milhão na semana subsequente. Na terceira semana de produção, o instituto tem como meta produzir diariamente 700 mil doses da vacina. 

Fonte: Brasil 61