Golpe do cartão de crédito causa transtorno e casos vão parar na Delegacia de Polícia Civil na cidade de Patos



A advogada Nilza Medeiros, do Programa de Proteção ao Consumidor da Paraíba (PROCON/PB), está alertando os cidadãos usuários de cartões de crédito para um golpe que vem sendo aplicado na cidade de Patos e em várias outras pelo Brasil. 

O golpe pode estar ligado diretamente a uma quadrilha especializada e muito articulada que atua utilizando dados pessoais das vítimas, programas de internet e até grampos e clonagens de linhas telefônicas. Recentemente, o Brasil foi destaque no vazamento de dados sigilosos de milhões de clientes bancários e a referida quadrilha deve estar utilizando estes dados.

No primeiro passo, a quadrilha liga para o cidadão e comunica que uma compra foi realizada com o cartão de crédito da vítima. Os golpistas são muito bem informados sobre dados pessoais, tais como: número de CPF, nome completo, contas bancárias e dados relevantes para dar credibilidade ao golpe. A vítima, obviamente, diz que não reconhece a compra feita e desde então começa a segunda parte do crime.

De posse da confiança do usuário do cartão de crédito, os estelionatários pedem para que a vítima ligue para a operadora do cartão, porém, os telefones usados pela vítima preocupada com o caso já estão clonados e tudo leva a crer que, de fato, se está falando com atendentes dos bancos que administram os cartões, mas na verdade são os golpistas que aprofundam o caso e ganham tempo conversando.

O golpe pode ocorrer de duas formas distintas: com clonagem do cartão usando dados fornecidos e também roubados da vítima, mas também sendo complementado com a presença de um “motoboy” que vai até a casa da vítima se passando por alguém da operadora de cartões que foi enviado pelo banco. A vítima aflita passa cartões na maquineta do golpista que foi até a residência e o caso fica ainda mais complicado.

Nesta terça-feira, dia 02, houve registro de uma funcionária pública que foi vítima do golpe. O caso está sendo tratado pela Delegacia de Polícia Civil de Patos.

Os golpes aplicados por quadrilhas especializadas estão cada vez mais articulados e ficando difíceis de serem identificados. A dica é sempre desconfiar e ficar atento para ligações atípicas de bancos e operadoras.


Jozivan Antero – Patosonline.com