Locais

Gestor do aterro sanitário de Piancó diz não ter interesse em receber lixo produzido em Patos. Ouça;

Após o prefeito de Patos Nabor, Wanderley falar sobre a necessidade de desativar o lixão de Patos e transferir o lixo para outro município, o empresário Remígio Júnior, responsável pela gestão do aterro sanitário da cidade de Piancó, disse à Rádio Universidade FM 105,1, não ter interesse em receber o lixo produzido pala cidade de Patos.

Em resposta aos questionamentos do jornalista Ítalo Lacerda, o gestor disse que teria estrutura para atender a cidade de Patos, mas não tem interesse em realizar o serviço por conta do problema social que seria acarretado ao município, uma vez que mais de 100 famílias de Patos tem na coleta de resíduos a sua principal atividade.

“O que a Lei 12.305 estabelece, não é apenas acabar com o lixão, mas também a parte social. Eu poderia receber os resíduos sólidos produzidos na cidade de Patos, porém tem que vem o lado social do município, uma vez que cerca de 150 famílias vivem da atividade relacionada ao lixo”, explicou o gestor.

O gestor disse que é necessário a construção de um galpão de triagem em Patos para fazer o reaproveitamento dos resíduos sólidos, para aproveitar a mão de obra dos catadores e destinar o rejeito para o aterro sanitário.

Remígio Junior disse que o galpão de triagem poderia ser viabilizado por meio de recursos próprios ou em parceria com o governo da Paraíba, para garantir a execução dos serviços a população.  


Por Genival Junior – Patosonline.com

Áudio da Rádio Universidade FM

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close