Funcionárias da 6ª Gerência de Saúde vencem a Covid-19



Duas funcionárias da 6ª Gerência Regional de Saúde, que contrairam a Covid-19, conseguiram vencer a doença causada pelo novo coronavirus e receberam o certificado, estando aptas a voltarem ao trabalho. Elas fazem parte do universo de 384 pessoas de Patos que passaram pelo tratamento e se livraram do vírus.

Elas relataram do medo e desafio que foi no início dos sintomas enfrentar a Covid-19, patologia amplamente estudada pela ciência e que ainda não possui o antídoto. A Gerência, companheiros de trabalho deram total apoio, demonstraram suasolidariedade, incentivo. Essa motivação oferecida pelos funcionários da 6ª Gerência, por seus familiares foi importante, segundo elas, para enfrentarem com otimismo todo o processo de tratamento até a cura. “Foi um pouco assustador lutar contra algo desconhecido, mas deixo minha gratidão a todos pelo gesto de amor, fraternidade, incentivo que recebi”, disse a secretária da Gerência.

A pandemia do coronavírus, o tão temido vírus da Covid-19, que já matou quase 50 mil brasileiros, está presente em 213 dos 223 municípios paraibanos. Na Paraíba o registro oficial de óbitos divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, até esta quinta-feira 18, era de 709.

Os números são preocupantes, pois iniciamos nova fase da pandemia, sendo cruciais os próximos 45 dias, segundo o secretário executivo de Rede de Saúde, Daniel Beltrammi. Ele, em entrevista coletiva concedida ontem (quarta-feira) no auditório da 6ª Gerência Regional de Saúde, falou sobre muitos assuntos, dentre eles o isolamento social, citando que no final de março a taxa girava em torno de 68% e que na última terça de 38%, quando o Estado esperava que estivéssemos no mínimo com 50% de isolamento.

Argumentou que esses quase 40% da população isolada está mais protegida e é uma tecla que o Governo vai continuar trabalhando, a necessidade de ficar em casa, àqueles que não precisarem sair. “Temos que ser fortes, persistentes nessa terceira fase da pandemia, próximos 45 dias. Caso contrário teremos o que está acontecendo no Rio de Janeiro, Paraná, Belo Horizonte, na grande Porto Alegre, uma perda objetiva do controle, o estado da pandemia piora rapidamente”, afirmou Beltrammi.

Sobre o novo plano do Governo da Paraíba de lançar bandeiras com distinção de cores para os 223 municípios, explica que existem problemas locais, desafios próprios, como há regiões também com desafios comuns. “A lógica da bandeira não é punitiva, não é pra dizer se está fazendo certo ou errado, mas pra dizer onde estou, pra onde preciso ir, como fazer para percorrer esse caminho e quanto tempo vai demorar. Avaliamos periodicamente cada ação tomada para saber se correspondeu ao que pretendíamos”, explicou.

Novos leitos

Sobre a ampliação de leitos de UTI que vem sendo implantada no interior do Estado, Daniel Beltrammi falou dos vinte já disponíveis no Hospital Regional Deputado Handuhy Carneiro e outros dez que serão instalados, fechando em 33 para cuidar dos casos graves de Covid-19, além de mais 23 leitos de enfermaria para os casos menos graves. Ao todo a 3ª Macro (Sertão e Alto Sertão) estará operacionalizando 60 leitos de UTI, dentro dessas ações de gestão de saúde estadual, importante ganho para a população e profissionais de saúde de linha de frente.

Daniel Beltrammi considerou bastante eficiente o plano de contingência desenvolvido pelo governo da Paraíba, em que nenhum paciente paraibano ficou em fila de espera aguardado leito de UTI, em qualquer das três macrorregiões. Sobre os leitos de UTI instalados em Patos Beltrammi afirmou que todos permanecerão, a exemplo dos demais municípios, e que o governo, assim que a pandemia passar, repensará a estrutura hospitalar, podendo abrir o Hospital de Trauma do Sertão, que pode vir a funcionar em Patos. Outra necessidade que também está sendo pensada é em relação às cirurgias eletivas no Complexo Hospitalar de Patos. 

Assessoria