Filhos de Areia de Baraúnas que estão distantes querem continuar votando na cidade, mas partido contesta



O advogado Maikon Minervino foi procurado para se posicionar sobre a ação movida pelo Partido Cidadania, diretório do Município de Areia de Baraúnas, que entrou com várias contestações alegando que 32 cidadãos que não residem no município estão na lista de eleitores aptos a votar.

O Cidadania alega indícios de fraude e protocolou pedidos junto ao Cartório da 65ª Zona Eleitoral, que tem sede em Patos, para que se apure possível irregularidade no cadastramento destes eleitores que agora estão longe da sua cidade natal, porém, constam como eleitores aptos a votar por terem seus títulos eleitorais em plena validade para exercer a democracia.

Em matéria que circulou no Blog do Jordan Bezerra, o presidente da comissão provisória do Partido Cidadania, Kaio Xavier de Lucena, disse que os eleitores se aproveitaram da situação da não necessidade de presença física e fizeram cadastramento eleitoral via dispositivos de internet que são usados nos cartórios eleitorais.

O advogado Maikon Minervino relatou que os eleitores são filhos de Areia de Baraúnas e atualmente estão fora do município por questões de trabalho, fato comum em milhares de cidades por todo o país. Os cidadãos, de acordo com Maikon, tem familiares, posses, residências e documentos que provam que pertencem ao Município de Areia de Baraúnas e não desejam perder o vínculo com sua cidade natal. “O partido quis constranger os eleitores. No fim do processo iremos provar que não existe irregularidade alguma no ato legitimo de cidadãos que querem, tão somente, manterem-se ligados à sua cidade”, relatou o advogado.

“Tranquilizo todos os eleitores que atualmente estão fora por motivos de trabalho. Ao final desse processo, se verá que não existe irregularidade alguma, pois foram feitos dentro da legalidade”, finalizou Maikon Minervino.


Jozivan Antero – Patosonline.com