Fechamento parcial do Mercado das Frutas e da Carne revolta pequenos comerciantes da cidade de Patos



O prefeito interino do Município de Patos, Dr. Ivanes Lacerda, decretou no último domingo, dia 17, novas medidas diante da pandemia do novo coronavírus, COVID – 19. No decreto de número 024/2020, entre vários pontos, fica determinado o fechamento parcial do Mercado das Frutas e o Mercado Modelo Juvino Lilioso, o popular Mercado da Carne.

No decreto, o Mercado das Frutas e o Mercado da Carne devem funcionar apenas na segunda-feira e no sábado. Na norma anterior, os mercados estavam funcionando de segunda-feira a sábado das 06h00 ou meio dia.

De acordo com pequenos comerciantes, o decreto pegou todos de surpresa e causou prejuízos diante da programação já feita para a semana. A vendedora de frutas conhecida por Flavinha, que tem um box no Mercado das Frutas, disse que todos estavam cumprindo as normas estabelecidas. “A gente está cheio de mercadorias, com frutas e verduras para trabalhar. Coisa que não espera…se era para fechar era para ter avisado antes…nós somos pequenos. Quem vai pagar nosso prejuízo?”, relatou Flavinha.

O mesmo problema foi relatado pelo senhor Joselito, mais conhecido por Mamulengo. Ele trabalha com venda de carnes. “Nós matamos boi…todo mundo tem carne na cama fria…o prejuízo da gente é enorme. Com ajuda de Flaviano (secretário) foi feita higienização do mercado. Nós não temos condições de acatar com esses prejuízos. Vieram avisar desse decreto hoje. A nossa parte estamos fazendo. O prefeito vai fechar os frigoríficos? Peço a Dr. Ivanes para ajudar a nós…”desabafou Mamulengo.

Na opinião de muitos, o fechamento dos mercados das Frutas e da Carne pode gerar um efeito contrário no que diz respeito as aglomerações de pessoas e gerar até inflação. Sem o comércio dos pequenos vendedores, a população vai buscar os frigoríficos dos grandes supermercados e também frutas e verduras destes que, sem a concorrência, pode gerar preços maiores.

Outra visão é de que o mercado das Frutas e da Carne abrindo sendo aberto de segunda-feira a sábado, a população se dilui evitando mais aglomeração, porém, com apenas dois dias da semana sendo aberto, a tendência é um número maior de pessoas que compram sempre nos mercados públicos por terem mais variedade e preço.

A reportagem fez contato com o prefeito interino Ivanes Lacerda sobre o decreto e a questão especifica dos mercados. Ivanes disse que o decreto pode ser revisto, mas deve analisar cada ponto.


Jozivan Antero – Patosonline.com

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com