• Dra Milena
Locais

Família de adolescente procura o Patosonline e diz que Maternidade se recusa a fazer o parto. Direção esclarece o caso;

ÓTICAS GUIMARÃES

A reportagem do Patosonline.com recebeu a uma denúncia relativa a menor de iniciais M.V.D.S, de 13 anos, que está para realizar um parto de risco e vem enfrentando dificuldades para a realização do procedimento médico.

Segundo informações repassadas pela cidadã, Ana Caroline (Aninha), residente no bairro São Sebastião, a menor está com 33 semanas e há 15 dias está com a bolsa rompida perdendo líquido e sentindo dores, mas não foi atendida até o presente momento.

Ana Caroline reclama que familiares da adolescente já tentaram algumas vezes conseguir a realização do parto, mas até o momento não teve sucesso em suas tentativas.

O QUE DIZ A MATERNIDADE

A Gestante M.V. D. S. menor de idade, deu entrada há 1 mês nesta Maternidade, apresentando 29 semanas de gestação, com quadro de infecção do trato urinário. Ela foi internada no setor de alto risco para tratamento da infecção e após término do tratamento recebeu alta médica.

No dia 19 de maio de 2022, a mesma retornou à unidade com queixa de dor e perda de líquido, foi atendida e ao exame físico evidenciou-se perda de líquido, mas com exame de USG normal, sendo assim foi solicitado internamento para acompanhamento materno-fetal.

No momento, a mesma apresenta 31 semanas e 3 dias de gestação, onde hoje (25/05) foi realizado nova USG com Doppler que evidenciou mais uma vez todos os parâmetros dentro da normalidade, incluindo líquido amoniotico (ilA= 12,0), está sob medicação para alívio da dor e para neuroproteção do feto .

O quadro em que ela se encontra não é indicativo de interrupção da gestação no momento, já que todos os paramentos maternos e fetais encontram-se dentro da normalidade e pelo feto ser prematuro extremo. Diante do protocolo do Ministério da Saúde em casos de “bolsa rota” a interrupção da gestacao é a partir de 34 semanas, mediante parâmetros normais.

Optou-se por manutenção da gestação, visto que o feto corre risco de sequelas e até morte fetal se “retirado” antes do tempo indicado seguro para o mesmo. A gestante está sob todos os cuidados necessários para o quadro em se encontra.

Att: Direção Geral

Patosonline.com


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo