Politica

Falhas no governo estadual podem prejudicar reeleição de Agra

ÓTICAS GUIMARÃES

Candidato natural à reeleição no próximo ano, o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), pode acabar enfrentando um obstáculo interno para conquistar o sucesso na disputa. Essa ‘pedra’ no caminho vem a ser simplesmente o governador Ricardo Coutinho (PSB). Como eles, e suas gestões, estão estreitamente ligados, as ações de Ricardo à frente do Estado devem refletir diretamente na candidatura do seu pupilo. E nesse caso Agra tem que torcer para que o governador não cometa grandes erros, pois caso contrário ele é quem pode sair prejudicado.

Para o cientista político e professor da Universidade Federal da Paraíba, Ítalo Fittipaldi, essa influência negativa de Ricardo junto à candidatura de Agra vai depender do retrospecto do Governo do Estado em 2012. Se ele for negativo, o prefeito pode ver seu desejo de ser reeleito ir pelos ares.

“Vai depender muito se Ricardo estará errando no ano que vem. Caso o governador venha a cometer erros ao longo do próximo ano, isso pode marcar profundamente e acabar comprometendo a candidatura de Luciano Agra”, declarou Ítalo.

Na visão do especialista, nestes primeiros meses comandando a administração estadual, Ricardo já cometeu algumas falhas, como por exemplo, as crises dos médicos e dos professores, que ele classifica como erros de postura. Ítalo afirma que esses problemas não devem entrar na pauta de discussão das eleições em 2012. 

“Os erros desse ano certamente não vão estar na cabeça do eleitor no ano que vem. Se o Governo se acertar e tiver ações que possam beneficiar a população de João Pessoa, através de parcerias com prefeituras, certamente isso vai apagar o efeito nefasto que algumas medidas tiveram no início deste ano”, afirmou Fittipaldi.

Separando as imagens

Caso a gestão de Ricardo não esteja passando por um bom momento em 2012, Luciano Agra terá que separar sua imagem da imagem do governador. O que a princípio parece ser impossível, pode virar a única solução para o prefeito não ter sua candidatura implodida.

De acordo com Ítalo Fittipaldi a preço de hoje isso não interessa a nenhum dos dois. Mas, se no ano que vem a popularidade do governador estiver em baixa, Agra terá que deixar de qualquer tipo de associação com seu mentor político.

“Se Ricardo não estiver bem, naturalmente que Luciano vai querer se deslocar de qualquer tipo de associação. Porque se ele quiser ser reeleito ele não vai colar sua imagem a de um governo sem aprovação popular. Isso vai depender muito de como vai estar andando a administração do Estado”, disse o cientista.

Jhonathan Oliveira/Paraíba1


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo