Exposição revela potencial de jovem patoense e desperta outros estudantes para a arte na Escola Auzanir Lacerda



Teve início na última segunda-feira, dia 02, e se estende até a sexta-feira (06), a 1ª Exposição de Pinturas da Escola Cidadã Integral Auzanir Lacerda. O evento acontece no Centro de Cultura Amaury de Carvalho, Centro de Patos, durante os turnos manhã e tarde.

Limeira e a professora Maria Leandro

Com o tema: A secura da alma e os pés no chão do Nordeste brasileiro, a exposição se inspira em clássicos da literatura e teve como desafio que trechos desses livros, que retratam a seca e os seus flagelos, fossem transformados em pintura em telas. Foi assim que Vidas Secas, de Graciliano Ramos, Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto, além de O 15, de Raquel de Queiroz, se transformaram em pinturas.

A eletiva foi incentivada pela professora Maria Leandro Trindade, que realiza trabalhos de arte desde 2018 com estudantes da Escola Auzanir Lacerda. A professora se disse surpresa com a descoberta dos talentos presentes no meio estudantil. “É imensurável a gratificação que você tem pelo trabalho que você desenvolve com os alunos dessa forma”, relatou Maria Leandro.

Entre os talentos revelados, destaque para Mateus Limeira. O adolescente de 17 anos é um artista em ascensão. Ele estuda o 3º ano do ensino médio e pratica desenho desde os 6 anos de idade. De origem humilde, Limeira, como prefere ser chamado, surpreende pela desenvoltura dos seus traços nos quadros, esculturas e desenhos em papel.

O despertar para pintura do jovem começou quando um amigo desafiou para que ele fizesse um desenho melhor que o dele. Limeira não se saiu bem, mas isso lhe deu ânimo para melhorar mais. Depois, graças a um presente de uma caixa de lápis de pintura dado por uma professora, Limeira não parou mais. Ele e outros estudantes estão sendo destaque na pintura.


Jozivan Antero – Patosonline.com

OUÇA entrevista com Maria Leandro e Limeira: