Gerais

Ex-gerente da Cegepa de Patos, Maciel Damasceno, nega acusação de improbidade e diz: ‘estou sofrendo retaliação do sindicato’

Nesta sexta-feira (27), circulou na imprensa patoense que o ex- gerente da Cegepa do Regional das Espinharas, com sede em Patos,  Maciel Damasceno, segundo a matéria, está sendo investigado por improbidade administrativa, em relação à denúncia feita ao Ministério Público Estadual, por uso indevido de serviço da oficina da Cagepa em seu carro particular. Ele negou e disse que é vitima de retaliação do Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias Urbanas da Paraíba (STIUPB).

 Maciel comandou os destinos do Regional das Espinharas por quase seis anos, no período de 2012 a 2018, sem escândalos. O gerente enfrentou um grande período de seca em Patos e região, mas com sapiência e ajuda da sua equipe, fizeram um bom trabalho aos olhos da sociedade. É tanto que muitos sentiram sua saída da Gerência.

O Blog do Jordan Bezerra conversou por telefone com o ex-gerente da Cagepa, Maciel, na tarde desta sexta-feira (27), que esclareceu a denúncia do Ministério Público. Segundo Maciel, na época que era gerente, exigiu um trabalho de excelência e cortou privilégios de alguns funcionários da Cagepa, que naturalmente não gostaram e, juntamente com o sindicato STIUPB, aprontaram essa para ele. Nascendo aí, alguns ‘inimigos’.

“Quero explicar, primeiramente, que esse processo de Improbidade Administrativa não tem nada a ver com desvio de recursos e nada dessa natureza, pois graças a Deus tenho meu nome limpo”, afirmou  Maciel.

Depois disse também o que está havendo de fato certa retaliação do Sindicato a sua pessoa, pois ele não era conivente com erros de alguns trabalhadores. Inclusive citou o caso que, de forma irresponsável, a entidade mandou alguns funcionários pararem as bombas de Capoeira e Coremas, prejudicando a população.

Relatou que o funcionário Itamar, que trabalha na oficina, já foi ouvido pela justiça e atestou que olhou seu carro por 10 a 15 mim, e então alguém do  sindicato filmou para denunciá-lo,  usando de má-fé.

Por fim, disse que está tranquilo e com a consciência limpa, pois acredita na justiça e em Deus, e que tudo dará certo. Falou que toda sociedade patoense é testemunha do seu trabalho à frente da Cagepa de Patos.

Blog do Jordan Bezerra

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close