Ex-atacante do Galo lamenta morte do filho: “Juntar os cacos e pedir a Deus”

Marinho lamentou a morte do filho. Foto: Jorge Eustáquio/Equipe Positiva



Marinho, ex-atacante do Atlético-MG, foi pego de surpresa, neste domingo, durante seu café da manhã, com a notícia da morte do seu filho Marcus Vinícius. Ele era um das seis pessoas que estava no avião de pequeno porte que caiu após a decolagem no Tocantins.

O acidente aéreo vitimou Lucas Meira, empresário e presidente do Palmas, os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, e o comandante Wagner.

“Ele estava de Covid. Ficou dez dias confinado no hotel. Ontem (sábado) acabou a quarentena. Ele e mais três atletas foram no avião fretado para chegar a tempo, se concentrar e jogar amanhã (segunda-feira)”, disse Marinho ao jornalista Milton Neves.

“EU JÁ IMAGINAVA”!

“Eu estava tomando café. Um amigo que a gente tinha em comum, mandou uma mensagem na rede social, pedindo meu número. Eu já imaginava. Meu filho falou que estava com medo. Era um avião de cinco lugares. Ele odiava avião. Esse diretor acabou me ligando, me dando essa notícia. Na hora, falta até força para segurar o telefone”, contou o ex-atacante.

“Como sou o cabeça da cabeça, preciso respirar fundo e ser forte no momento. Difícil falar se houve culpa. Isso para nós, agora, é apenas um detalhe. Agora, é juntar os cacos. Não é o que a gente quer, mas quando Ele determina, a gente tem que aceitar. Mesmo sendo muito doloroso. Juntar os cacos e pedir a Deus”, completou Marinho.

COMO FOI!
Segundo o Corpo de Bombeiros de Palmas, eles receberam um chamado às 9h20 e chegaram ao local às 9h40. A aeronave estava toda queimada e os corpos carbonizados.

ACIDENTE!
Logo após decolar, neste domingo de manhã, da pista da Associação Tocantinense de Aviação, em Palmas, o avião de pequeno porte atingiu o solo em uma matagal, caiu, pegou fogo e matou todos integrantes.

Todos viajavam para Goiânia, onde o Palmas enfrentaria o Vila Nova nesta segunda-feira pelas oitavas de final da Copa Verde. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiou o jogo.


Por Agência Futebol Interior