Locais

“Eu não quero que aconteça com outras crianças! Eu sei qual é essa dor!”, diz mãe ao relatar morte de sua filha no Hospital Infantil, em Patos

Como descrever a dor de uma mãe que perde sua filha de apenas 5 anos no Dia das Mães? Como acalentar e encontrar palavras para aliviar tamanho sofrimento? 

A reportagem ouviu a senhora Jaqueline Gomes de Araújo que ainda chora a morte da pequena Sofia Welida de Araújo Andrade, de 5 aninhos, que ocorreu neste domingo, dia 09, no Hospital Infantil Noaldo Leite, em Patos.

Jaqueline Gomes, que reside com seu esposo e filhos no Bairro Vila Mariana, próximo a Cruz da Menina, em Patos, relatou que Sofia apresentou febre na quarta-feira, dia 05. A mãe então levou a criança ao Hospital Infantil Noaldo Leite para atendimento médico que ajudasse na situação de emergência na saúde da criança.

A mãe disse que Sofia apresentou febre, passou pela triagem e deu entrada no hospital infantil onde foi medicada com dipirona, mas a febre alcançou pico de 40 graus e Jaqueline alertou a equipe de enfermagem. Algum tempo depois, a mãe foi avisada que a criança teve alta e podia continuar o tratamento em casa. A médica passou um xarope, dipirona e spray nasal para ser administrado em casa na criança.

Depois de dois dois dias a pequena Sofia estava ainda com os mesmos sintomas, sem apetite e muito fraca. A família tentou animar a criança, mas não estava surtindo efeito. No sábado, dia 08, por volta das 15h00, mãe e filha estavam novamente no Hospital Infantil Noaldo Leite para atendimento.

Sofia apresentava febre alta, tosse e vômitos. No hospital, foi realizado exame de sangue para identificar possibilidade de dengue, mas não se confirmou tal doença conforme relatado pela mãe. A criança foi medicada com remédio para cessar o vômito. Se trocou a dipirona por novalgina, pois Sofia vomitava ainda mais com o remédio. A pequena tomou um soro glicosado e se determinou o teste da COVID 19, no entanto, não foi feito porque o funcionário já não estava mais no hospital. Novamente a criança teve alta médica e voltou para casa.

Em casa, a pequena Sofia se mostrava cada vez mais debilitada e tão fraca que só dormia sem se alimentar. No domingo, dia 09, Dia das Mães, já em desespero, Jaqueline vai pela terceira vez ao Hospital Infantil Noaldo Leite para pedir socorro. Mas o quadro de debilidade da criança era tão grande que a pequena foi levada às pressas para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde foi intubada de imediato. Uma hora e meia depois a pequena Sofia estava sem vida.

Ainda abalada, Jaqueline comentou que a sua filha estava tão debilitada que existiu dificuldade para coleta de sangue para novos exames. A mãe desabafou e disse que nem mesmo uma radiografia fizeram e faz um apelo para que tudo seja apurado, pois a dor que ela está sentindo não tem dimensão para descrever.

A reportagem fez contato com Isabella Cristina Oliveira, diretora do Hospital Infantil Noaldo Leite. A diretora disse que está apurando o ocorrido e que em breve uma nota será emitida sobre o caso.

Jozivan Antero – Patosonline.com

OUÇA relato de Jaqueline Gomes:



Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close