Estatístico da empresa Data Vox dá esclarecimentos sobre pesquisa de intenção de voto publicada em Patos. ouça;



O diretor do instituto de pesquisa Data Vox, Bruno Agra, participou com exclusividade do jornal Notícias da Manhã, da Rádio Espinharas FM 97,9, e prestou esclarecimentos sobre a contestação da coligação sou Patos, quanto aos resultados e a metodologia da pesquisa para prefeito de Patos, publicada pela empresa no último domingo, 11 de outubro.

Bruno Agra, que é estatístico, esclareceu com base nas argumentações do advogado da coligação Sou Patos, Claudinor Lúcio, questionando as informações qualitativas e quantitativas da amostragem por sexo, faixa etária, escolaridade e classe social foram informadas a Justiça Eleitoral dentro dos critérios exigidos para a publicação da pesquisa.

O diretor ainda explicou sobre as dificuldades para atualização por conta de estatísticas sociais defasadas para utilização dos institutos de pesquisa e discordou o fato do questionamento ter sido feito apenas após a divulgação dos resultados publicados nos veículos de comunicação.

“A minha nomenclatura que eu sigo, é diferente da que tá no TSE, mas ele não obriga nenhum instituto a utilizar a nomenclatura que eles tem lá. Eles tiveram o registro de uma pesquisa dia 5, executei dia 8 e só foi divulgada dia 11. Eles tiveram esse intervalo de tempo para fazer qualquer questionamento e só fixaram após a publicidade dos números”, disse Bruno Agra.

Bruno Agra explicou também sobre a amostragem do eleitorado de Patos, embora não tenha detalhado sobre o percentual de amostragem bairro a bairro, no tocante ao universo de eleitores pesquisados em cada área da cidade.

O diretor ainda negou que a empresa tenha sido proibida de publicar pesquisas em outros municípios por conta de manipulação de resultados e disse que o questionamento se refere a utilização de dados sociais referente a escolaridade dos eleitores entrevistados na consulta. Ouça;

Por Genival Junior – Patosonline.com