• Dra Milena
Locais

Entidades se reúnem e discutem Políticas Públicas em favor da mulher em Patos-PB

ÓTICAS GUIMARÃES

Entidades ligadas as Políticas Públicas em apoio à mulheres vítimas de violência em Patos-PB, se reuniram na manhã desta terça-feira, 20 de setembro, e intensificaram a discussão em torno do que está sendo planejado para unir esforços e tentar construir uma política unificada e séria para a mulher patoense. Foi uma parceria firmada entre Prefeitura de Patos, Governo do Estado e UNIFIP. O Conselho das Mulheres foi quem intermediou a reunião.

A reunião contou com a presença de várias pessoas representantes das mais variadas classes sociais, além da Delegada de Polícia, coordenadora das delegacias de atendimento a mulher na Paraíba COORDEAM, Sileide Azevedo, e os representantes da comissão formada na audiência pública realizada dia 24 de agosto, na Câmara Municipal de Patos, composta pela delegada da mulher de Patos, Silvia Alencar; vereadora Nadigerlane Rodrigues, secretária de políticas para mulher de Patos, Brigida Emanuelle, as advogadas Mayres Limeira, Roberta Lívia, Daniele Lucena, a professora do curso de Direito da UNIFIP, Daniele Marinho, Pastora Joana Darc, Maria Joseny, Pastoral de Idoso e a presidente do Conselho Municipal dos direitos da mulher, Samara Oliveira, bem como o único homem que faz parte da comissão, vereador e Policial Civil, Rafael Gomes.

Foram debatidos assuntos como a patrulha Maria da Penha, que deve ser implementada no âmbito de Patos, sendo adotado o modelo já existente no Estado da Paraíba; também melhoramentos no atendimento e na localização estratégica para a Delegacia da Mulher; criação de equipes multidisciplinares para acompanhamento dos casos de violência, bem como garantir o cumprimento e a eficácia de medidas protetivas.

As ações serão realizadas em parceria entre órgãos públicos, a exemplo de possíveis convênios entre Polícia Civil e Prefeitura de Patos, através da Secretaria de Políticas Públicas voltadas para mulher. As reuniões têm o intuito de avançar e criar meios para que se possa realmente dar uma maior atenção e acolhimento aos casos de violência que necessitem de um acompanhamento mais específico.

Portal Patos

Com Assessoria


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo