Em um mês, TSE tenta pela 3ª vez citar Manoel Júnior por infidelidade, mas registra outra frustração



 

"Em

TSE tenta citar Manoel Júnior para responder ação de infidelidade, mas registra a terceira tentativa frustrada

O Tribunal Superior Eleitoral tentou ontem, quarta-feira (16), citar novamente o deputado Manoel Júnior (PMDB) para responder processo de infidelidade partidária, mas acabou registrando a terceira tentativa frustrada. O tribunal quer que o parlamentar responda a ação movida pelo suplente do PSB, Bonifácio Rocha de Medeiros que acusa o deputado Manoel Júnior, atual filiado ao PMDB, de infidelidade partidária.  

Bonifácio Rocha ingressou com a ação contra Manoel Júnior no dia 17 de novembro.

Manoel Júnior se desfiliou do PSB e ingressou no PMDB da Paraíba alegando perseguição na sigla de origem.

Apesar de ter conseguido citar o partido o qual o deputado se filiou, o TSE ainda não conseguiu citar o deputado Manoel Júnior, tendo já registrado já três tentativas frustradas.

Na ação, o suplente alega que o deputado deixou o partido pelo qual se elegeu “sem sofrer nenhum tipo de perseguição, discriminação, ou qualquer outro tipo de retaliação”. A acusação alega ainda que a legenda não mudou seu perfil ideológico ou fugiu de sua carta partidária.

No dia 28 de novembro o TSE teve a primeira tentativa frustrada de citação. Manoel Júnior e Marcondes Gadelha são acusados de incorrerem na lei de infidelidade partidária, já que trocaram de partido sem justa causa. Na Paraíba, apenas um deputado foi cassado por incorrer na infidelidade. Foi o deputado Walter Brito Neto que era filiado ao PFL (atual DEM) e se filiou ao PRB. Em todos os casos a justificativa para desfiliação foi à perseguição política.

""

PB Agora