Locais

Em Patos, mãe grávida mora com filho pequeno em casebre de taipas sem energia elétrica, sem água potável e em pobreza extrema

A jovem Bruna Silva, de 20 anos, está grávida e no quarto mês de gestação. Ela reside em um casebre de taipas com seu filho de 6 anos na Rua Projetada, Conjunto Vila Nova, na localidade conhecida por Cangote do Urubu, em Patos. Na manhã desta quinta-feira, dia 08, a reportagem conheceu de perto a dura realidade de Bruna.

Bruna Silva e seu filho

Bruna é semianalfabeta e os seus parentes próximos moram também na localidade. Todos os familiares são de origem pobre e vivem em situação de pobreza e vulnerabilidade social. Como mãe separada, Bruna disse que o pai do seu filho de 6 anos ajuda como pode, mas confessa que é muito complicado, pois o ex-marido não tem emprego formal e vive de bicos.

A jovem recebe R$ 130,00 do programa Bolsa Família e com esse recurso compra o mínimo da alimentação para ela e o garoto. Bruna está grávida e a gestação foi fruto de um relacionamento, segundo ela, desmantelado, mas que espera que a criança venha com saúde. 

No casebre de taipas construído de forma artesanal, a jovem e seu filho vivem sem água potável encanada, sem energia elétrica, sem banheiro e tudo está em apenas um único vão. Bruna tem ajuda dos vizinhos e familiares para auxiliar nas necessidades elementares, tais como banho, uso de sanitário e comida em geladeira. 

Bruna Silva

Danúzia Alves, vizinha e amiga de Bruna, fez uma postagem na sua rede social Facebook relatando a situação da família. Danúzia busca ajuda de qualquer forma para a amiga, no entanto, o maior desejo é que no local do casebre de taipas seja construída uma moradia digna e tão sonhada.

A comunidade ainda conhecida por Cangote do Urubu é um dos bolsões de pobreza na cidade de Patos. Várias casas de taipas foram substituídas por moradias de alvenaria, mas nem todas as famílias foram contempladas. Agora conhecida por Vila Nova, a localidade apenas mudou a aparência, no entanto, a vulnerabilidade social se faz sempre presente.

“…pra quem puder ajudar, vamos ajudar…todos estão vendo que ela tá numa situação de alto risco. O que puder ajudar será bem vindo em comida e outras coisas. A única ajuda que tem é do Bolsa Família de cento e trinta e de nós vizinhos. Podem fazer contato comigo que ela não tem telefone. Meu número é  9 9604 0795! Vamos ajudar gente!”, relatou Danúzia.

A reportagem fez contato com a secretária de Desenvolvimento Social do Município de Patos para relatar a situação. Helena Wanderley comunicou que irá determinar uma vista à família de Bruna Silva.


Jozivan Antero – Patosonline.com

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close