Locais

Em Patos, jovem se desculpa e diz que agrediu cão de rua para se defender após ser atacado

ÓTICAS GUIMARÃES

O jovem identificado apenas por Rivaldo esteve nesta terça-feira, dia 24 de janeiro, na Delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimentos após agredir um cachorro de rua na última segunda-feira (23), nas proximidades da Universidade Federal de Campina Grande, Campus Patos (UFCG/Patos).

A mãe do rapaz alegou que o mesmo sofre com problemas mentais, e que inclusive é acompanhado pelo CAPS de Patos. O jovem relatou que agrediu o cachorro para se defender, pois já havia sido atacado na localidade ao passar com sua bicicleta.

Em vídeo, o jovem pede desculpa pelo ocorrido, veja:

O delegado da Polícia Civil de Patos, Manoel Martins, esclareceu à imprensa que está aguardando que a mãe do rapaz apresente as documentações que comprovam os problemas mentais do jovem e enfatizou que o juiz deve decidir como vai julgar a atitude do rapaz, que consequentemente vai responder criminalmente.

A Organização Não Governamental (ONG) Adota Patos lançou uma nota de repúdio sobre o ocorrido:

Nota de repúdio

“A ONG Adota Patos vem a público trazer os fatos acerca do ocorrido com um animal de rua na tarde de ontem, segunda-feira, 23 de janeiro de 2023.

Ocorre que as imagens foram divulgadas nos sites e grupos de whatsapp, e na mesma noite do fato, tivemos conhecimento da agressão ao animal configurando maus tratos. De posse das imagens, pudemos identificar e localizar o agressor. Se trata da pessoa de Rivaldo, um garoto que sofre de esquizofrenia crônica e toma várias medicações de uso contínuo e controlado.

Apesar da alegação do animal tê-lo atacado e mordido por duas vezes em outras ocasiões, a ONG repudia qualquer tipo de violência contra animal, portanto, nada justifica tal atitude diante da violência em que se deu a ação. Diante disso, o agressor foi conduzido até a delegacia e foi autuado por maus tratos. Ainda assim, os protetores Rafael da Civil, diretor da ONG Adota Patos, bem como o vereador Sgt Patrian, estiveram acompanhando todo o caso e vão continuar até que se defina a situação na justiça.

Deixando aqui bem claro que nossa cidade se encontra com um grave problema de superpopulação de cães e gatos abandonados, sem que haja uma política pública direcionada para o recolhimento e abrigo desses animais.

Em outros momentos já deixamos vários alertas de possíveis agravamentos de situações envolvendo animais de rua, no entanto, o Município de Patos não se movimenta no sentido de dar solução, mesmo que a longo ou médio prazo.

Só temos a lamentar por ocasião de fatos tão terríveis de violência contra os animais, mas não podemos deixar de ver o lado humano da condição de excepcionalidade do agressor, porém, jamais deixaremos impunes ou fecharemos nossos olhos diante da maldade e violência humana.”

Por Patosonline.com

*(com informações do Polêmica Patos)


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo