Em Patos, comunidade faz protesto após fechamento do P.A Maria Marques no Bairro Jatobá



Na noite desta segunda-feira, dia 09, aconteceu um protesto em frente ao Pronto Atendimento Maria Marques, localizado na Rua Manoel Mota, Bairro do Jatobá, em Patos. O ato foi contra a decisão da Secretaria Municipal de Saúde de Patos que, diante de irregularidades detectadas pela Agência de Vigilância Sanitária do Estado da Paraíba (AGEVISA), decidiu fechar o Pronto Atendimento e colocá-lo para funcionar apenas como Unidade Básica de Saúde.

O protesto contou com a participação da União Municipal das Associações Comunitárias Rurais e Urbanas de Patos (UMAC), Conselho Distrital Sul da Saúde, com a associação dos moradores do Bairro Jatobá, movimentos populares, além de vários cidadãos indignados desde o fechamento do PA Maria Marques que dificultou o acesso da saúde para questões além da Unidade Básica de Saúde, pois no local se realizava internações intermediárias, aplicação de injetáveis e nebulizações, dentre outros atendimentos.

A comunidade pede que sejam atendidas as exigências da AGEVISA e dos demais órgãos fiscalizadores e logo após essa readequação, o PA Maria Marques seja reaberto como funcionava anteriormente a decisão da Secretaria de Saúde do Município de Patos. Os funcionários efetivos do PA já foram transferidos para outros setores e apenas os demais ficaram para atender como UBS.

O secretário de Saúde do Município de Patos, Dr. Umberto Joubert, relatou que as pessoas que precisarem de atendimento de urgência devem se deslocar para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Bairro Liberdade. O secretário comentou que todas as noites haverá um médico para atender a população e nos casos de outros procedimentos devem ser deslocados para a UPA.

Os cidadãos do grande Bairro Jatobá e das suas adjacências, dizem que isso dificultou o acesso a saúde e não levou em consideração a distância das pessoas pobres e que devem criar uma superlotação na UPA.


Jozivan Antero – Patosonline.com