Brasil

Em entrevista à Record, Bolsonaro fala sobre operação da PF e diz que nunca existiu tentativa de golpe durante seu governo; veja vídeo

Ex-presidente falou sobre a operação da Polícia Federal da qual foi alvo nesta quinta-feira (8)

ÓTICAS GUIMARÃES

Na casa da família, em Angra dos Reis (RJ), o ex-presidente Jair Bolsonaro recebeu o repórter Pedro Paulo Filho e falou sobre a operação da Polícia Federal da qual foi alvo nesta quinta-feira (8). Ao longo da entrevista, Bolsonaro criticou a determinação da operação pelo ministro Alexandre de Moraes e negou as acusações.

Sobre a minuta de Estado de Sítio encontrada pela PF em sua sala no escritório do PL, o ex-presidente disse não ter participação no documento e informou que o papel se trata de uma peça de processo que seu advogado de defesa havia conseguido junto ao ministro Alexandre de Moraes em outubro do ano passado.

“Deixo claro, o presidente não decreta Estado de Sítio, primeiro ele ouve os Conselhos da República de Defesa e nesse Conselho tem que tá presente o presidente da Câmara, Senado, e depois ele encaminha para o Congresso Nacional aquela minuta solicitando autorização para decretar Estado de Sítio. Então, isso não é golpe. […] Aqueles papéis eram peça de um processo que o advogado havia conseguido junto ao ministro Alexandre de Moraes, que é o relator daquele inquérito. Estão martelando o tempo todo como se eu tivesse um plano de golpe em 2022, eu fui acusado de ser ditador e querer dar o golpe desde quando assumi em 2019 o Governo Federal. […] Ninguém botou na minha frente nenhum documento, mesmo baseado na Constituição, para eu assinar e decretar Sítio, Defesa ou outra coisa qualquer”, disse.

Questionado pelo repórter Pedro Paulo Filho sobre ser citado no inquérito como parte interessada no golpe de Estado com abolição do Estado Democrático de Direito, Bolsonaro citou os atos de 08 de janeiro de 2023, em Brasília, que classificou como “armadilha da esquerda”, e disse que o episódio se tratou de uma baderna, não havendo tentativa de golpe.

“É um crime falar nisso daí [Golpe de Estado]. O pessoal do 08 de janeiro, no meu entender foram levados para uma armadilha da esquerda, mas o que aconteceu foi baderna, ninguém tentou de forma violenta, usando armas, mudar o Estado Democrático de Direito”, comentou.

Jair Bolsonaro falou ainda que não havia como ter sua participação nos atos, alegando que estava fora do país naquele momento e os comandantes militares haviam sido nomeados a pedido do atual presidente Lula. Ele disse que ao longo do seu mandato nunca existiu tentativa de golpe no Brasil.

“1.500 pessoas iam partindo pra um golpe e ninguém sabia de nada? Obviamente uma situação dessa, hipotética como eles alegam, é um negócio que tinha que vim sendo programado, alguns querem jogar até a minha responsabilidade, eu não estava no Brasil. Como é que eu vou dar um golpe, eu fora do Brasil, onde os comandantes militares, que eram novos naquele 8 de janeiro, foram nomeados por mim, enquanto presidente, a pedido do Lula. Eu não tinha mais nada a ver com isso e aquelas pessoas, no meu entender, estão sendo injustamente condenadas. Então, nunca existiu uma tentativa de golpe no Brasil durante o meu governo”, disse Bolsonaro.

No final da entrevista, o ex-presidente ainda questionou o acesso às imagens do Ministério da Justiça nos atos em Brasília e citou uma possível participação de Lula no caso.

“Houve o quebra-quebra, que todos nós não concordamos com isso, a esquerda sempre fazia muito pior, o nosso pessoal nunca fez, por isso eu acho que foi uma armadilha. Agora, dizer que aquelas pessoas eram terroristas?! Se fossem terroristas, por quê o G. Dias (ministro-chefe do GSI na época) passeava entre eles tranquilamente? E você só teve acesso a essa imagem porque uma rede de televisão resolveu botar no ar. Lá atrás só se divulgou uma imagem de um magrinho derrubando um relógio com a camisa com minha estampa, daí o governo falava que não tinha mais imagens e apareceram essas imagens. É a mesma coisa as imagens do Ministério da Justiça, se alguém queria dar um golpe, porque não mostra as imagens, porque esconde as imagens? Mostra pô! Eu não quero falar o que eu sei que tava ali do lado, pra não me chamarem de leviano, mas eu sei o que tava ali do lado, eu sei que aquilo ali poderia ter sido evitado. Por que o Lula de manhã foi pra Araraquara? […] Foi combinado com toda certeza”, afirmou.

Assista abaixo a entrevista na íntegra:

Por Patosonline.com
Imagens: Record TV


Mostrar mais
 
Botão Voltar ao topo