• Dra Milena
Gerais

Em áudio, padre Zé Nildo se pronuncia sobre episódio de ataque em Teixeira, nessa quarta (13)

ÓTICAS GUIMARÃES

Em um áudio à sociedade, o Padre Zé Nildo explicou a situação de ataque contra um veículo em que ele estava, na cidade de Teixeira, na noite dessa quarta-feira, dia 13. Padre Zé Nildo foi vítima de um ataque que partiu de um servidor público do município, e teve o seu carro destruído enquanto conversava com amigos em uma praça.

De acordo com as informações do padre, um homem de nome Stallone Crida se aproximou dele, aparentemente drogada, e apertou a sua mão com muita força. Em seguida, ele teria tentado abraçar o padre, que reagiu e empurrou o homem com o objetivo de afastá-lo, sem agressão ou algo relacionado. Entretanto, o jovem teria se irado e começado a insultar o padre.

“Eu cheguei em Teixeira, por voltas das 21h40min, e fui direto para a praça, para conversar com o amigo Evandro. Eu fui lá e conversei com ele, e em seguida veio Eliane, se aproximou, e Evandro foi para o carro. Mas de repente chega esse rapaz, e eu percebi que ele estava totalmente drogado, apertou a minha mão e ficou me perguntando quem eu era. E ele foi logo me chamando de corno, e outras palavras de baixo calão. Eu tentei tirar a minha mão, e queria me abraçar, mas eu empurrei um pouco ele e fui me sentar no canteiro da praça. Ele saiu, foi embora”, relatou Padre Zé Nildo.

O pároco disse que achava que tudo tinha se resolvido, mas foi surpreendido com uma forte bancada, que foi provocada pelo servidor, que bateu de ré na caminhonete da igreja. Ele repediu várias vezes, ao ponto de danificar totalmente a traseira de seu próprio carro, e quebrar em algumas partes a traseira da caminhonete.

“Mas por volta de 22h, pouco tempo depois, ele voltou com o carro, sem eu perceber e chegou por trás acelerando o carro e tentando levantar a caminhonete, tentando virar. Essa cena não foi gravada. Isso foi chamando a atenção de todo mundo, e as pessoas começaram a pedir socorro e chamar a polícia. Ele não conseguiu virar o carro e começou a vir de ré e dar uma pancada com o carro na caminhonete. Foi a segunda vez, bateu fortemente, e a caminhonete quase subindo o canteiro. Mas amaçou a placa na frente. E as pessoas pedindo que ele não fizesse aquilo, mas ele nem ouviu, estava totalmente drogado”, disse o pároco.

Padre Zé Nildo disse que, assim que o rapaz foi embora, se dirigiu para a base da Polícia Militar em Teixeira, onde fez um Boletim de Ocorrência e contou em detalhes o que havia acontecido. Minutos após o servidor fugir do local, ele foi recuperado pela polícia.

Em um áudio de 10 minutos, Padre Zé Nildo conta em detalhes tudo o que aconteceu. Ouça abaixo:

Patosonline.com

Image

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo