Eleitores trocam socos e pontapés em Emas



O pequeno município de Emas, localizado na região do Vale do Paincó, Sertão paraibano, está sendo palco de acirrada disputa eleitoral para o cargo de prefeito. Porém, o que deveria ser uma festa democrática, vem se tornando palco de selvageria, com brigas corporais envolvendo partidários do PMDB e PSDB, chegando ao ponto de uma pessoa ser transferida para o Hospital Regional de Patos para tratar de ferimentos na cabeça. Muitos moradores já temem que as provocações levem a conseqüências mais drásticas.

 

Há muitas reclamações do barulho emitido pelos carros de som que fazem as campanhas dos respectivos candidatos, Té Madruga (PMDB) e Alexandre Loureiro (PSDB).

 

Moradores informaram que cabos eleitorais, logo quando amanhece o dia, detonam fogos de artificio, os chamados foguetões, causando muito barulho. No município residem 3.257, sendo 1.524 na cidade.

 

Como não pode mais se candidatar por se encontrar no segundo mandato consecutivo, nem colocar sua esposa no páreo, o prefeito José madruga lançou a candidatura do motorista da primeira-dama. A decisão não agradou em cheio aos partidos coligados, que queriam um nome mais forte do grupo.

 

Os moradores também aguardam o primeiro comício do PMDB, que deve acontecer nos próximos dias, para ouvir as palavras de Té Madruga, homem considerado bastante tímido. Muita adrenalina vai rolar ainda nas eleições de Emas, pode apostar.

 

Marcos Eugênio – garimpandopalavras