Eleição da Mesa Diretora da Câmara de Patos: José Mota cobra fidelidade de palavra de Marcos Eduardo



"zeO vereador José Mota Victor (PMDB) voltou a cobrar a fidelidade da palavra do colega de partido e presidente da Câmara Municipal de Patos Marcos Eduardo, que manifesta o desejo de presidir a Casa mais uma vez – o que seria a quarta gestão –, contrariando o que afirmara de público no ano passado em uma emissora de rádio local, que não iria concorrer, dando oportunidade a outros vereadores.

Mota lembrou em entrevista na tarde desta sexta-feira, dia 25, que a “política atual padece de palavras de empenho por parte dos políticos”, referindo-se ao atual momento que antecipa o clima para eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Patos. Ele disse ser contra a eleição antecipada, o que definirá a mesa para o biênio 2011/2012.

O vereador voltou a dizer que houve um acordo para a eleição do atual presidente. “Quando Marcos Eduardo lançou-se candidato, acordamos pelo o seu nome, já que de público ele afirmou que não seria mais candidato. Ficaram livres para sucedê-lo todos os demais vereadores”.

Para assegurar a eleição de Marcos Eduardo, Mota disse que os vereadores Sales Júnior, Chico Bocão, Edileudo Lucena e Raniere Ramalho, todos da base do governo municipal, mantiveram o compromisso de votar com a garantia de poder disputar a sucessão, com exceção de Chico Bocão que não mostrou interesse pela presidência.

A solução para os impasses criados por conta da mudança de opinião do presidente da Câmara pode vir com a volta dos trabalhos depois do “recesso branco”, por conta da festa da padroeira, que encerrou na última quinta-feira, dia 24. Até a próxima semana os vereadores da base aliada do governo municipal terão que digerir o mal estar e repensar alternativas de uma mesa eclética até a realização da eleição.

Izaias Nóbrega/Diário de Patos