• Dra Milena
Locais

Dr. Alexandre Firmino grava vídeo alusivo ao Setembro Amarelo e orienta como ajudar pessoas com sofrimento psíquico

A intervenção de um profissional capacitado em saúde mental, ou o encaminhamento para um serviço adequado é importante para tratar esse paciente com ideação suicida

ÓTICAS GUIMARÃES

Aproveitando o ensejo do mês de setembro e da campanha, Setembro Amarelo, que busca intensificar a prevenção contra o suicídio e ainda a conscientização no tocante à valorização da vida, o médico neurologista Dr. Alexandre Firmino divulgou um vídeo no seu instagram, onde traz uma reflexão sobre o tema, e também repassa informações importantes.

Alexandre começou destacando que as pessoas em sofrimento psíquico, ou que já estão com ideação suicida, tendem a repassar sinais desse sofrimento para amigos e familiares.

Ele explicou que esses sinais precisam ser identificados rapidamente para seja possível salvar a vida da pessoa que está sofrendo.

E como identificar esses sinais?

Dr. Alexandre orientou que a pessoa com ideação suicida costuma falar mais sobre a morte e ser pessimista nas atitudes e palavras. Além disso, ele alertou que muitas pessoas costumam também se afastar dos familiares e amigos e também das redes sociais. Em alguns casos, essas pessoas também abandonam aquelas atividades que antes sentiam prazer em executá-las.

E o sinal mais crítico, segundo alertou Dr. Alexandre, é quando a pessoa começa a externa sua vontade de cometer suicídio abertamente, soltando frases que indicam claramente essa tendência.

Neste mesmo vídeo, o médico pede para que as pessoas fiquem atentas a esses sinais em familiares e amigos, e nunca ignorem esse tipo de situação. Uma das formas de contribuir na ajuda com essa pessoa é dar ouvidos a ela, escutá-la, mas sem julgá-la.

A intervenção de um profissional capacitado em saúde mental, ou o encaminhamento para um serviço adequado é importante para tratar esse paciente com ideação suicida.

Veja o vídeo:

Matéria por Patosonline.com


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo