Diretor do Complexo Hospitalar de Patos anuncia novas vagas de enfermaria e medidas para evitar colapso



O diretor do Complexo Hospitalar Regional de Patos, Dr. Francisco Guedes, concedeu entrevista ao programa Fala Cidade, da Rádio Universidade FM, comandado pelo jornalista Jamerson Ferreira, na manhã desta quarta-feira (10), para falar sobre a ocupação dos leitos de UTI e enfermarias para o tratamento da COVID-19 atualmente. Dr. Francisco fez um breve panorama da situação do complexo e divulgou novas ações internas para melhorar o atendimento à população e evitar colapso no sistema de saúde local.

O diretor afirmou que novas vagas de enfermaria estão sendo organizadas, e que, para isso, deverá direcionar dois pacientes sem COVID-19 para o Hospital do Bem, que compõe o Complexo Hospitalar de Patos, e deverá utilizar as enfermarias vagas para atender a pacientes com COVID-19, já que serão 12 novas vagas de enfermaria, 6 em cada, com a transferência desses dois pacientes.

De acordo com Dr. Francisco, esta medida deverá proporcionar mais agilidade no atendimento, sem que as outras demandas deixem de ser acolhidas.

“Nesse exato momento, amanhecemos hoje com 100% de nossas UTI’s lotadas e as nossas enfermarias com 95% de ocupação. Essa taxa vem se estendendo ao longo dos dias. Vou me reunir com a equipe de enfermagem e iremos isolar mais uma enfermaria para realizar a ampliação dos leitos de enfermaria para Covid-19. Ainda não tenho a quantidade da ampliação, mas iremos fazer esse levantamento”, afirmou.

Para o diretor do complexo, as ações estão sendo realizadas para evitar que a população fique sem atendimento. Ele disse que novas medidas estão sendo adotadas para manter o funcionamento do hospital regional.

“Tranquilizamos a população que estamos fazendo de tudo para não deixar a população desassistida. Nós também temos os casos corriqueiros, e das demandas que recebemos das outras cidades da região. Nossa unidade acaba sendo o grande suporte para as cidades do sertão. Temos algumas enfermarias no Hospital do Bem, e estamos reservando para o tratamento de problemas ortopédicos, e para que possamos abrir a ala inferior do nosso complexo, para evitar a superlotação da ala COVID-19, e também possamos manter o atendimento convencional”, explicou o diretor.

Dr. Francisco aproveitou para pedir mais conscientização da população nesse momento de crise. Segundo ele, a participação do povo é fundamental e pode reduzir os impactos das doenças, evitando colapso no sistema de saúde local.

“Há uma necessidade extrema da conscientização da população também. Não há ainda a cura para a COVID-19, mas as medidas que a população deve adotar pode nos ajudar muito a combater todos esses problemas. As outras doenças continuam por aí, muitas delas, se a população ajudar com as medidas de prevenção, teremos uma outra realidade”, alertou o doutor Francisco.  

Blog do Jordan Bezerra