Mundo

Dina Boluarte assume a presidência do Peru em substituição a Pedro Castillo, que sofreu impeachment nesta quarta-feira (07)

ÓTICAS GUIMARÃES

A vice-presidente do Peru, Dina Boluarte, tomou posse como nova presidente do país na tarde nesta quarta-feira, 7. Ela assumiu o cargo depois que o Congresso aprovou o impeachment do então chefe do Executivo, Pedro Castillo.

Mais cedo, o político de esquerda havia anunciado a intenção de dissolver o Legislativo, instituir um “governo de exceção”, convocar novas eleições e exigir mudanças na Constituição do país. 

Na cerimônia, Dina jurou a Constituição e recebeu a faixa presidencial. A nova presidente afirmou que houve, de fato, uma tentativa de golpe de Estado por parte de Castillo. Ela pediu união entre os peruanos e ressaltou a importância do diálogo para governar o país.

Opositores classificam a ação do presidente peruano como golpe de Estado. A moção para iniciar o processo de impeachment de Castillo marca a terceira tentativa formal de derrubá-lo desde 2021.

A oposição dispõe apenas de 80 congressistas, mas conseguiu ultrapassar o número mínimo de votos (87) para a aprovar o fim do mandato de Castillo. Os votos em favor do impeachment do presidente peruano foram aplaudidos pelos opositores.

Em publicação no Twitter, o Congresso informou que “ninguém deve obediência a um governo usurpador, nem àqueles que assumem funções públicas em violação da Constituição e das leis”. Castillo respondeu afirmando que os parlamentares o estão impedindo de governar. 

Entenda o caso

O presidente peruano anunciou em rede nacional de televisão que iria dissolver o Parlamento e convocar novas eleições. Na semana passada, o Congresso havia aberto um novo processo de impeachment de Castillo.

No pronunciamento, o político declarou Estado de Emergência e impôs um toque de recolher em todo o país. Ele disse ainda que a decisão de instituir um governo de exceção tem o objetivo de “restabelecer o Estado de Direito e a democracia”.

Depois de sofrer o impeachment, Castillo foi levado por policiais até uma delegacia em Lima, capital do país. Segundo o jornal El Comercio, ele e a primeira-dama, Lilia Paredes, foram vistos arrumando as malas momentos antes da prisão. Ambos pretendiam deixar a cidade, segundo o periódico.

Fonte – Revista Oeste


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo