Detentos transferidos ainda chefiam tráfico em celas na PB, diz delegado



A Polícia Civil afirmou nesta segunda-feira (21) que detentos transferidos em março do presídio regional de Patos para a penitenicária de segurança máxima PB1, em João Pessoa, continuam chefiando o tráfico de drogas da cidade no Sertão.

Segundo o delegado Cristiano Jacques, que coordenou a segunda etapa da Operação Hidra, auxiliares dos primeiros investigados presos ainda atuam na distribuição de entorpecentes na região, seguindo ordens que são repassadas pelos chefes de dentro das celas.

"Se descobriu que, mesmo com a prisão dos líderes, outras pessoas continuavam comercializando a droga. Os produtos apreendidos mostram todo o poderio da organização e o perigo que ela representa. Hoje, mesmo dentro do PB1, os presos continuam comandando o tráfico de drogas e a polícia mostrou isso ao judiciário, que expediu os mandados de prisão contra essas pessoas", explicou o delegado.

Em resposta ao comentário, o secretário estadual de Administração Penitenciária, Washington França, explicou que está investindo em um programa de contenção qualificada com aplicação de tecnologia nos presídios, como detectores de metal, câmeras e outros equipamentos, além de ações de inteligência.

Segundo o tenente coronel Arnaldo Sobrinho, gerente do sistema penitenciário, os integrantes de organizações criminosas são monitorados com apoio das Polícias Militar, Civil e Federal, mas as informações provenientes dos serviços de inteligência nãopodem ser reveladas por motivos de segurança.

Do G1/PB