Derrota antecipada: bancada de situação retira projeto 036/2011 da Câmara durante sessão



A sessão extraordinária da Câmara Municipal de Patos para 1ª votação do Projeto de Lei 036/2011 nesta quarta-feira, dia 04, entrará para os anais da Casa Juvenal Lúcio de Sousa.  Quatro vereadores se mantiveram firmes diante das pressões políticas e pessoais mais ferrenhas levadas ao público presente pelo vereador Almir Mineral – PSDB, líder do governo na Casa. Ivanes Lacerda – PSD, Edimilson Araújo – PSD, José Mota – PMDB e Edileudo Lucena – PT mantiveram o voto contrário ao projeto e as emendas, obrigando os vereadores da base de sustentação do prefeito Nabor Wanderley – PMDB a retirar de pauta o polêmico Projeto de Lei 036/2011.

No início da sessão, o vereador Almir Mineral conduziu seu pronunciamento da tribuna da Casa Juvenal Lúcio de Sousa de forma a atacar os quatro vereadores contrários ao projeto. Usando palavras fortes, Almir questionou cada vereador contrário fazendo um retrospecto da vida parlamentar deles. Ao se referir ao vereador Edimilson Araújo, Almir disse que o mesmo estava com “mais de cem empregos no estado e por isso teria que seguir as orientações do governador”. Num gesto de desespero, o vereador líder do governo perdeu o norte da discussão sobre o projeto em questão e deferiu ataques aos vereadores contrários. Daí em diante o clima esquentou com Ivanes pedindo questão de ordem e trazendo a tona que não recebe ‘mensalinho’ para assumir novas posturas. “Minha postura foi sempre essa. Eu não mudei minha conduta aqui, mas o vereador não pode dizer o mesmo” confessou Ivanes.

O presidente da Câmara Municipal de Patos, vereador Marcos Eduardo foi ao mesmo nível do vereador Almir Mineral, chegando a insinuar que um dos membros do governo de Ricardo Coutinho – PSB presente à sessão veio corrido de Rondônia e o seu pai era traficante e o mesmo também. Depois dessas observações"Edileudo totalmente fora do contexto, o vereador falou da importância do projeto para o desenvolvimento da cidade de Patos. Marcos fez críticas ao ex-prefeito dizendo que o mesmo quebrou Patos.

O público presente, formado na sua grande maioria por homens e mulheres que tem identidade pública na cidade de Patos, a exemplo de José Gonçalves, Pastor John Philip, Tiago Medeiros – ex-diretor da UNE, Rogério Dantas, Gerlúzia Vieira – professora e demais no auditório ficaram estarrecidos com as cenas.

Os bastidores davam como certo o voto de Sales Júnior – PRB contrário ao Projeto de Lei 036/2011, mas esse não se confirmou. Ao ver que o Projeto não teria os 2/3 de votos necessários, ou seja, oito votos para a aprovação, o projeto foi retirado de pauta para não ser derrotado.


Jozivan Antero – patosonline.com