Politica

Deputados patoenses batem boca na Assembléia


Ao ocupar nesta terça-feira, 22, a tribuna da Assembléia Legislativa para se defender de denúncias formuladas ao Ministério Público por irregularidades administrativas quando foi prefeito de Patos, o deputado Dinaldo Wanderley (PSDB) acusou a deputada Francisca Motta (PMDB) de se eleger com recursos da prefeitura, e de nomear assessores  para a prefeitura de Patos.








 


 


Francisca Motta disse que renuncia ao seu mandato, se Dinaldo provar que essas nomeações foram feitas. A deputada desafiou o deputado Dinaldo Wanderley a provar as denúncias que fez em plenário.


“Estou aqui por quatro mandatos. Ele acusou de me eleger com recursos da prefeitura. Não é verdade. Certamente o deputado estava se referindo à sua esposa”, disse Francisca Motta, se referindo a esposa de Dinaldo, a ex-deputada Edna Wanderley. “Se provarem que Franscisca Motta deu assessoria de prefeitura a algum cabo eleitoral, eu renuncio ao meu mandato”, desafiou.


A deputada Francisca Motta enfrentou um bate-boca com os deputados Dinaldo e Antônio Mineral, ambos seus adversários no município de Patos.


O TC está exigindo que Dinaldo devolva R$ 800 mil aos cofres públicos. A Funasa corrigiu os números levando em conta a correção, apontando que esses recursos chegavam a R$ 2 milhões. Motta recebeu a solidariedade dos deputados da bancada de oposição, enquanto Dinaldo recebeu o apoio do líder do governo Ricardo Barbosa.  


João Costa/paraiba.com.br

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close