Deputado Dinaldo Wanderley diz que não existe consistência a ação de impugnação movida pelo PMDB



O deputado Dinaldo Wanderley (PSDB) avaliou com no mínimo estranho a citação do seu nome na ação impetrada pelo PMDB junto a Justiça Eleitoral. Para o deputado tucano não existência consistência jurídica e nem fundamentação lógica e entendeu como uma ação meramente de perseguição a sua pessoa.

De acordo com o parlamentar a tese que teria contas rejeitadas apresentada na ação movida pelos advogados do PMDB não prospera, diante da inexistência de provas, já que nem a Camara Municipal de Patos, nem o Tribunal de Contas da União e nem o Tribunal de Contas atestaram isso, inclusive em recente relação de pendências junto aquele órgão entregue ao Tribunal Regional Eleitoral, não consta o seu nome.

A reportagem do ESTUDIO ABERTO, conversou ainda com o advogado Marcilio Batista, responsável pelo acompanhamento jurídico do deputado Dinaldo Wanderley, nessas eleições, entendeu que não existe fundamentação a ação, principalmente diante do preceito de ter seu constituinte contas rejeitadas.

BLOG CLAUDIO PASCHOAL