Demissão de Elizabeth Sátiro pode aproximá-la ao PSDB



O deputado estadual Antônio Mineral (PSDB), ao falar sobre os momentos políticos em que vive a cidade de Patos, numa emissora de rádio local, destacou a importância de um grupo político contar com o apoio da ex-prefeita de Patos Elizabeth Sátyro, esposa do ex-deputado estadual Múcio Sátyro.


Elizabeth Sátyro comandou a Secretaria de Ação Social no primeiro mandato de Nabor Wanderley (PMDB), depois de romper politicamente com Dinaldo Wanderley (PSDB), ex-prefeito e atual deputado estadual, e foi convidada a permanecer no cargo até a publicação de exoneração da função, na última sexta-feira, dia 3, contribuindo com o segundo mandato.


Mineral lembrou a importância do apoio dos “Sátyro” em qualquer processo eleitoral. “Quem não se lembra dos dois mandatos de Dinaldo, em que foi a vice-prefeita, quando rompeu e passou a apoiar Nabor? Isso prova a importância dela numa campanha”, destacou o deputado.


A saída de Elizabeth do governo municipal abriu espaço para várias especulações, uma delas seria a reaproximação com o grupo que apóia o ex-governador Cássio Cunha Lima formado por Mineral, Dinaldo e Socorro Marques. A informação não é oficial, mas há quem afirme que o grupo estaria interessado em obter o apoio de Elizabeth no processo eleitoral de 2012.


A decisão do prefeito Nabor Wanderley em deixar alguns nomes a frente das secretarias, como é o caso da Chefia de Gabinete, Tesouraria, Procuradoria, Administração, Desenvolvimento Econômico, Agricultura, e remanejar outros para outras pastas pode transparecer a decisão de afastar Elizabeth das funções do governo.


O motivo pode ser o trabalho que a ex-secretária vinha apresentando o que já a encaminhava como uma das possibilidades de sucedê-lo no governo. O fato pode ter criado ciúmes em integrantes do PMDB que não aceitavam essa possibilidade.


Izaias Nóbrega. Diário do Patos