• Dra Milena
Policial

Delegado seccional de Patos, Paulo Ênio, comenta vazamento de áudio: “Sem dúvida alguma, será apurado”. Ouça

ÓTICAS GUIMARÃES

O Delegado responsável pela Delegacia de Polícia Civil de Patos, Paulo Ênio, comentou sobre o vazamento do áudio da oitiva do garoto de 14 anos que matou a mãe, o irmão e tentou matar o pai, no último fim de semana em Patos, que foi realizada na Delegacia de Polícia Civil do município.

O áudio em que o garoto conta como foi todo o caso das infrações contra sua própria família foi postado no WhatsApp e, rapidamente, se espalhou. No áudio o menino dá detalhes ao delegado como de fato aconteceu os homicídios e a tentativa. O áudio é parte do processo e jamais poderia ter sido vazado. O delegado comentou a questão.

“Com relação à divulgação de fotos, áudios, é claro que a Polícia Civil tem uma posição só. Somos muito cautelosos com a relação à divulgação de conteúdo, sinais identificadores, nomes, idade, temos muito cuidado com relação a isso porque o próprio Estatuto da Criança e do Adolescentes e também o ordenamento jurídico legal também. Lamentamos o fato de terem disponibilizado e compartilhado, as pessoas hoje não possuem limites na utilização de redes sociais, acreditam que estão sob o manto do sigilo e da impunidade, o que não é verdade. Esse fato será, sem dúvida alguma, apurado”, garantiu Paulo Ênio.

Segundo o delegado, o vazamento do material será investigado, uma vez que é ilegal, e que a delegacia já está tomando as providências. Apesar disso, ele afirmou categoricamente que tal fato não apaga o brilho do trabalho que foi e está sendo desempenhado pelo delegado do caso.

“O delegado responsável pelo caso encaminhou o áudio para a Promotoria de Justiça diretamente, que providenciou a anexação do áudio nos autos do processo judicial eletrônico e passou para a promotoria, segundo o próprio delegado. Mais uma vez lamentamos e a Polícia Civil vai investigar sim para saber como se deu o vazamento”, reforçou Paulo Ênio.

Ainda segundo ele, a Polícia Civil vai investigar o vazamento como forma de combater a atitude e fazer com que tal irregularidade não se repita, e chamou a atenção para o resultado do trabalho da Polícia Civil em Patos, sobretudo no citado caso.

O comentário na íntegra você ouve no áudio que segue:

Patosonline.com


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo