Delegado não descarta vingança na morte de policial em Patos



O delegado Manuel Martins, da 2ª Delegacia Distrital de Patos, que está investigando a morte do Cabo PM, Carlos Alencar, morto a tiros na noite de sábado em Patos, concedeu entrevista ao repórter Fábio Diniz (rádio 102 FM), na tarde desta segunda-feira, dia 15 de dezembro, onde comentou sobre a morte do policial.

 

Segundo Martins, a principal testemunha do crime, a namorada do policial (de nome não revelado), acredita na hipótese de um assalto. Porém sugiram várias versões sobre o assassinato.

 

Martins disse acreditar na possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte), porém declarou que não pode descartar a hipótese de vingança, já que o mesmo era policial militar e poderia ter alguns inimigos.

 

O delegado se mostrou cauteloso nos seus comentários, não querendo demonstrar em que linha de investigação trabalha.

 

A morte do policial parece está envolvida em mistério. O nome da testemunha não foi divulgado. A polícia está cautelosa e não deixa escapar muita coisa sobre a investigação.

 

Carlos Alencar, residia na Rua Vereador Severino Rodrigues, no Conjunto Bivar Olinto, setor Oeste de Patos. Ele se dirigia com sua namorada para um forró em um Sítio, localizado nas proximidades de Patos, quando foi interceptado e morto a tiros.

 

Confira a entrevista com o delegado

 

Redação Patosonline