Policial

Delegado diz que sequestro da irmã de Hulk foi planejado há muito tempo

O sequestro de Angélica Aparecida Vieira, a irmã do jogador Hulk da Seleção Brasileira de Futebol, foi planejado há bastante tempo. A afirmação é do delegado geral da Paraíba, André Rabelo. Ele disse em entrevista à TV Cabo Branco, nesta terça-feira (6), que o grupo já conhecia o alvo e havia, inclusive, alugado uma casa para ser o cativeiro. Após a libertação da vítima, três pessoas foram presas.

Rabelo disse que a grande repercussão do caso e a rápida intervenção da polícia foram os motivos da libertação de Angélica sem que fosse pago qualquer resgate. “Por conta dessa intervenção policial e repercussão na imprensa, houve uma discussão no grupo e eles resolveram libertar a vítima”.

Para o delegado geral, a discussão também foi motivada pela não concordância de alguns membros do grupo em relação à divisão do pagamento do resgate.

Segundo ele, o motivo do sequestro era extorquir dinheiro da família. “Era uma extorção mediante sequestro, mas a intervenção policial, o apoio da sociedade e da própria imprensa, fez com que tomasse uma repercussão muito grande e isso dificultou o trabalho deles”, explicou.

Durante a tarde da terça-feira (6) a polícia conseguiu prender três suspeitos e localizar o local do cativeiro. Segundo Rabelo, todos confessaram o crime e um deles era conhecido da vítima. Ainda há outras pessoas sendo procuradas.

Angélica foi deixada próximo de casa por volta das 10h40 (horário local) desta terça-feira em um Honda Civic de cor prata e entrou na residência chorando. Nem a família e nem a vítima falaram com a imprensa. 

 

G1/PB

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close