Policial

Delegado diz que morte de mulher eletrocutada em Bernardino Batista será investigada

"É necessário apurar se há culpa", disse a autoridade policial ao informar que será aberto um inquérito para investigar o caso

ÓTICAS GUIMARÃES

O delegado seccional de Cajazeiras, Ilamilto Simplício, falou sobre o caso da mulher de 32 anos, que morreu por volta das 11h20 da manhã deste domingo (20), vítima de uma descarga elétrica em uma residência localizada no Centro da cidade Bernardino Batista, na região de Cajazeiras. Segundo Ilamilto, será aberto um inquérito policial para investigar o caso.

“A Polícia Civil esteve no local, foi realizada a perícia, o corpo foi encaminhado para exame cadavérico e a Polícia Civil vai instaurar um inquérito policial para apurar a responsabilidade de quem colocou esse fio, porque essa mulher trabalhava nessa residência, então é necessário apurar se há culpa, se houve negligência dos patrões, dos proprietários da casa, dos moradores da casa, na colocação desse fio no quintal da casa”, disse o delegado.

O CASO

Maria Monteiro da Silva, conhecida popularmente por ‘Mocinha’, de 32 anos, morreu por volta das 11h20 da manhã deste domingo (20), vítima de uma descarga elétrica em uma residência localizada no Centro da cidade Bernardino Batista, na região de Cajazeiras.

Segundo testemunhas, a mulher trabalhava como doméstica na casa onde aconteceu o fato. Informações dão conta que ela estava lavando roupa e ao se dirigir ao varal, teria colocado uma peça de roupa em um fio de energia que seria da mesma altura do varal, o qual seguia da residência até um banheiro no quintal da casa.

As informações de familiares são de que a vítima teria colocado um pano molhado no varal e de imediato recebido a descarga elétrica, caindo ao solo em seguida.

O SAMU foi acionado e ao chegar no local constatou que Maria Monteiro já estava sem vida. A perícia compareceu e realizou os procedimentos de praxe. Em seguida o corpo foi conduzido ao IPC de Cajazeiras para realização de exames cadavéricos.

Fonte: Diário do Sertão


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo