Delegada alerta para quem tiver ainda o vídeo da “garota detergente”



A Delegada da Mulher em Patos, Iumara Bezerra, disse que quem tiver ainda no celular a filmagem que ficou conhecida em Patos como “garota detergente” deve apagá-la imediatamente sob pena de ter que responder judicialmente.

O caso da “garota detergente” foi notícia em Patos há cinco meses quando cinco jovens, um deles de menor, fizeram um vídeo em que introduziam um vasilhame de detergente na vagina de uma garota, também de menor, e publicaram o vídeo no YouTube e no sites de relacionamentos, Orkut.

Muita gente copiou o pequeno filme e o exibia em aparelhos celulares, o que provocou na época uma ação da Delegacia de Mulher, que veio à público e disse que quem fosse pego com o vídeo iria responder na Justiça.

Os jovens foram indiciados e estão respondendo na Justiça. Ele se defenderam dizendo que a garota fazia programa, mas mesmo que seja verdade, não atenua a situação deles, que expuseram uma mulher, e ainda mais uma menor, ao ridículo.

Por fim, a delegada Iumara Bezerra comentou também que os números da violência contra a mulher em Patos não foge ao padrão nacional nem estadual, mas que a Lei Maria da Penha, conseguiu melhorar um pouco a situação em números gerais. “A mulher ainda teme denunciar seu agressor, ou seja, os números oficiais da violência doméstica, que já são grandes, certamente seriam ainda maiores se todos as mulheres agredidas procurassem a delegacia. Sabemos que muitas mulheres agredidas, física ou psicologicamente, acabam não denunciando seus parceiros”, finalizou a delegada.

Wandecy Medeiros: www.radioespinharas.com.br