Cruzeiro é punido novamente pela Fifa; agora, em ação do Zorya pela transferência de Willian

Foto: Palmeiras/Divulgação



O Cruzeiro foi punido novamente pela Fifa. Desta vez, o clube foi impedido de registrar novos jogadores. A ação é do Zorya, da Ucrânia, que cobra 1 milhão de euros (cerca de R$ 6,3 milhões na cotação atual) pela transferência do atacante Willian.

No dia 28 de maio, o presidente do clube celeste, Sérgio Santos Rodrigues, anunciou um acordo com os ucranianos. A Raposa deve acionar a entidade máxima do futebol para mostrar o que ocorreu no meio do percurso para que houvesse a punição. Uma posição oficial do clube é aguardada.

Esta é a segunda vez que o clube é punido pela entidade máxima do futebol neste ano. Em maio, o Cruzeiro foi condenado a começar o Campeonato Brasileiro Série B com menos 6 pontos devido ao não pagamento de 850 mil euros (aproximadamente R$ 5,3 milhões) com Al Wahda, dos Emirados Árabes, referente ao empréstimo do volante Denílson. Foi estabelecido um prazo até outubro para quitação do débito.

Desde que assumiu a presidência do clube celeste, em 1º de junho deste ano, a gestão de Sérgio Santos Rodrigues pagou cerca de R$ 30 milhões de dívidas em ações na Fifa.

Até o momento, a Raposa já pagou parte da dívida com o Zorya-UCR pelo atacante Willian; 95% do débito total de Rafael Sóbis com o Tigres-MEX; valor pelo mecanismo de solidariedade da Fifa ao Unión Florida-ARG pela vinda de Ramon Abila; e a dívida da contratação de Pedro Rocha junto ao Spartak Moscou, da Rússia.

Em maio, o levantamento da dívida total na Fifa estipulava um valor na casa dos R$ 70 milhões. Dos R$ 40 milhões que ainda restam, o Cruzeiro vai pagar de forma parcelada mais de R$ 10,6 milhões ao Independiente del Valle-EQU pela contratação do zagueiro Luis Caicedo.


itatiaia.com.b




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.