Policial

Criança de 3 ano é esquecida por mais de uma hora dentro de Van em Patos

ÓTICAS GUIMARÃES

Uma criança de apenas 3 (três) anos de idade foi esquecida dentro de uma Van, que pertence a uma escola infantil da cidade por mais de 1 (uma) hora e o pai disse que vai representar contra o estabelecimento de ensino. O Fato aconteceu na tarde desta segunda-feira (25). 

Segundo informações do mototaxi, Gideão Araújo de Lima, pai do menino, ele foi recolhido em casa pelo veículo por volta do meio dia e meia com destino a escola, chegando lá, todos os alunos desceram do carro e o garotinho ficou sentado à espera que alguém fosse buscá-lo, o que acabou não acontecendo.

O motorista da Van de cor branca e placas HDI – 3152 – PB, George Brito de Lima não percebeu que o menino ficou sozinho no banco de trás do veículo e foi para casa almoçar. Estacionou o carro no Pátio do Posto "Almeidão" e o garoto ficou trancado dentro do veículo.

Os funcionários do Posto observaram uma movimentação estranha dentro do carro e ao perceberem que se tratava de uma criança, quebraram o vidro traseiro e resgataram o menino que apresentava sinais de cansaço e muita sede. A criança estava bastante suada e chegou a molhar o Uniforme com a quentura dentro da Van.

O motorista disse ao ser entrevistado que a responsabilidade do esquecimento da criança dentro do carro não é dele e sim de uma moça a qual ele não quis identificá-la, que seria a responsável pelo embarque e desembarque dos alunos. Porém ao final, desistiu de atribuir à responsabilidade a funcionária. "Eu não posso assumir a responsabilidade, por que eu faço só simplesmente dirigir o carro", justificou.

O motorista entrou por várias vezes em contradição e se preocupou bastante com o prejuízo do vidro quebrado. Disse que tomou uma cerveja, antes do almoço, esquecendo ele que voltaria e recolher os alunos mais tarde. 

O pai promete representar a escola e disse que quer punição para os responsáveis. A Polícia Militar e o Conselho Tutelar foram acionados e a criança levada de volta sua casa, depois de receber assistência dos funcionários do posto que realizaram o socorro a pequena vítima. Felizmente o menino não precisou de ajuda hospitalar e ficou o tempo todo em companhia do pai.


Fonte – Portalpatos com edição

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo