Covid-19: Ex-prefeito de Catingueira, Edvan Felix, tem prisão preventiva substituída por domiciliar



O ex-prefeito do município de Catingueira, no Sertão da Paraíba, José Edvan Félix, teve a prisão preventiva substituída pela prisão domiciliar devido à pandemia do coronavírus. Conforme a determinação, o ex-prefeito terá que pagar, no prazo de 30 dias, a fiança no valor de R$ 400 mil. Ele já foi condenado a mais de 40 anos por fraudes e é denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) na Operação Recidiva. A decisão considerou que por conta da pandemia do coronavírus, as audiências do processo em que José Edvan é réu ainda não têm prazo para ocorrerem e permitiu a prisão domiciliar.

De acordo com a decisão do juiz da 14ª Vara Federal na Paraíba, Rafael Chalegre do Rego Barros, o valor da fiança corresponde a cerca de 10% dos danos aos cofres públicos apontados pelo MPF, que teriam tido a participação do ex-prefeito. De acordo com a investigação, os possíveis prejuízos à prefeitura seriam superiores a R$ 4 milhões.

Conforme a decisão, o ex-gestor é alvo de outras investigações do MPF que apontam um prejuízo superior a R$ 7,7 milhões. O pedido feito pela defesa do ex-prefeito foi fundamentado na confirmação de três casos de Covid-19 no Presídio Regional de Patos, no Sertão.

G1/PB

Imagem – Arquivo Patosonline.com




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.