Correios em Patos aderem à greve, mas continuam com 30% dos atendimentos na agência e na central de distribuição. Ouça



O diretor do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos (SINTECT-PB), Danilo Perônico, falou para a imprensa que a exemplo do restante do país, em Patos, os trabalhadores dos Correios também entraram em greve, por tempo indeterminado, nesta terça-feira, dia 18 de agosto.

Danilo ressaltou que desde o início da pandemia, que o governo federal baixou um decreto considerando que os Correios prestam um serviço essencial. Portanto, ele garantiu que os atendimentos na agência de Patos e na central de distribuição, está sendo mantidos em 30%.

Diferente dos anos anteriores, este ano a greve está sendo feita sem aglomeração de pessoas de fronte à agência dos Correios, no centro da cidade.

A principal razão da greve, segundo Danilo, tem relação com a determinação do TST quando julgou que o dissídio da categoria, e também outras cláusulas, teriam validade por dois anos.

Segundo informou Danilo, diante disso, a empresa recorreu ao Ministro Dias Toffoli, do STF, e este concedeu uma liminar alterando duas cláusulas do dissídio, referentes ao plano de saúde e validade do dissídio.

Os trabalhadores alegam que a empresa se aproveitou da liminar e aumentou abusivamente as mensalidades e outras obrigações em mais de 100%.

Mesmo recorrendo, os recursos dos servidores e sindicato não foram aceitos. Agora, a greve pede que haja uma negociação entre a empresa e trabalhadores, no tocante à liminar.

Ouça mais detalhes no áudio abaixo.

Matéria por Patosonline.com

Áudio – Higo de Figueiredo (Rádio Espinharas, 97,9)




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.