Corpo do subcomandante PM é assassinado em Cajazeiras deverá ser trazido para Patos



O corpo do subcomandante do 6º Batalhão de Cajazeiras, Odair de Sousa Albuquerque, 44 anos, Major Albuquerque (foto), deve ser transferido nas próximas horas para o IML de Patos no Carro do Corpo de Bombeiros, acompanhado de Viaturas da Polícia Militar para a realização na necropsia.
 
Ele foi assassinado com vários tiros de Pistola pelo sargento Valdiran Ferreira, 38 anos, que chegou ao 6º BPM perguntando pelo Major Albuquerque, e foi informado, que o mesmo se encontrava descansando no alojamento.
 
O sargento Valdiran teria ido até o local, depois ouviram disparos, e os Policias de plantão flagraram o sargento Valdiran com arma em punho, sendo preso imediatamente, e encontrado o corpo do Major Albuquerque sobre um colchão já sem vida.
 
Ainda não sebe, se o Sargento Valdiran Ferreira estava paisana, ou de serviço quando cometeu o crime.
 
Dados não confirmados, mas ventilados pela imprensa de Cajazeiras, que no dia anterior, teria havido uma discussão entre o Major Albuquerque com o Sargento Valdiran por questão de escala de serviço, referente ao trabalho de segurança no Xamegão (São João) que inicia nesta sexta-feira (12), porém, resultou na tragédia que chamou atenção de toda a Paraíba nesta tarde de quinta-feira.
 
O Major José Ronnildo foi designado para realização do procedimento em flagrante do Sargento Valdiran Ferreira, já que se trata do crime ter ocorrido dentro de uma Unidade Militar, portanto, os procedimentos são da alçada da Polícia Militar.
 
No local do crime, não foi permitido a aproximação da imprensa, apenas peritos do IML, Oficiais da PM, Delegado Dr. Danilo, para preservar o lugar do homicídio, e o inicio da investigação.
 
Valdiran Ferreira, se encontra recolhido e preso na sede do 6º BPM, a disposição da Justiça Militar. O Sargento já destacou na então 2º Companhia de Polícia Militar na Cidade de Sousa por um bom tempo, depois transferiu para Cajazeiras, onde prestava serviço atualmente.
 
Ninguém do 6º BPM quer se pronunciar ainda sobre o crime que abalou emocionalmente a corporação, porém não existe uma informação oficial do motivo do assassinato que aconteceu no interior do 6º BPM no Município de Cajazeiras, interior da Paraíba. É grande o número de curiosos em frente à sede do 6º BPM acompanhado o acontecimento.
 
 
Folhadosertao