Coronel teria pedido para sair do comando da PM em Cajazeiras



A morte do subcomandante Albuquerque, assassinado a tiros pelo sargento Valdiram quando dormia no alojamento do 6º BPM, sediado em Cajazeiras, desencadeou um ambiente de desagregação dentro da corporação. O coronel Wilson Dutra, atual comandante do Batalhão do município, teria solicitado ao Comando Geral da PM paraibana o seu afastamento.

Ele alegou problemas pessoais, mas as informações veiculadas no portal Diário do Sertão dão conta de que ele estaria se sentindo pressionado e temendo pela sua integridade física. Eis a matéria, na integra, veiculada no portal de Cajazeiras:

“Os inúmeros incidentes ocorridos nos últimos dias no setor de segurança pública na cidade de Cajazeiras, poderão causar a renuncia dos dois maiores comandantes no setor na terra de Padre Rolim.

A morte do subcomandante do 6º BPM, Major Albuquerque, desencadeou um processo de desagregação do setor de segurança pública na cidade. Segundo informações de fontes ligadas ao comando da Policia Militar, o Coronel Wilson Dutra, atual comandante do Batalhão de Cajazeiras já pediu ao Comando Geral da PM na Paraíba, seu afastamento do comando, alegando problemas pessoais, mais pelo que se observa, Dutra estaria sentindo-se pressionado e temendo pela sua integridade fisica. O Comando Geral da PM teria pedido ao comandante, que permanecesse até o fim dos festejos juninos para que a "Operação São João com segurança", obtenha o êxito planejado.

Já o Superintendente da Policia Civil em Cajazeiras, Francisco Celeste, estaria entregando um pedido de demissão ao Secretário de Segurança Pública do Estado Gustavo Gominho, nesta quarta-feira(17), fato que não ocorreu em virtude do cancelamento da vinda do secretário a Cajazeiras, para debater "segurança no sertão". Comenta-se, que o pedido de exoneração estaria sendo motivado por uma discórdia entre o delegado Celeste e a Promotora de Justiça Dra. Artemisia Leal, tendo em vista a apuração de uma carta anônima que circula na cidade.

Ambos os comandantes, estão há pouco mais de 90 dias no comando das policias militar e civil na cidade de Cajazeiras. A noticia deixa ainda mais aflita, a população, que espera que o clima de paz e harmonia sempre vivido na cidade, possa ser retomado”.

Paraiba.com.br