Policial

Coronel Campos culpa legislação brasileira e critica falta de punições firmes para bandidos, durante operação

ÓTICAS GUIMARÃES

O comandante do Comando de Policiamento Regional de Patos (CPR II), tenente-coronel Campos, criticou a falta de punição para criminosos que seguem cometendo crimes repetidamente e, em seguida, são liberados pela Justiça, por conta das leis brasileiras.

A fala foi durante a ‘Operação Saturação’, que teve início em Patos, neste sábado (22), para coibir o crescimento no número de assaltos a comerciantes na cidade. Campos falou em entrevista que a polícia faz o trabalho de repressão à criminalidade, prende bandidos, mas a Justiça solta, por conta da fragilidade das leis do país.

“A segurança pública de todos os estados trabalha de uma forma onde os direitos são para aqueles que estão às margens da lei. Não vejo nenhum dever para esse pessoal. Muito pelo contrário, muita proteção de algumas entidades que se dizem apoiadores e defensores dos direitos humanos. Nós apoiamos e somos defensores dos direitos humanos, mas na questão da fragilidade da aplicação [das leis] e da punição, é o que deixa a sociedade e o bandido com esse sentimento de impunidade, sempre querendo agir mais, mais, e mais”, argumentou o comandante.

A Operação Saturação ainda não tem data para terminar, e foi instalada para dar apoio na falta de efetivo policial no trabalho ordinário da Polícia Militar em Patos. O comando Regional determinou que as Polícias Especiais deem apoio às guarnições, e estão nas ruas o Batalhão Ambiental, o BOPE, a BPTRAN e outros batalhões.

Patosonline.com

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo