Coordenador dos cemitérios envia nota de esclarecimento sobre denúncia de venda de túmulos em Patos. Confira:



O coordenador do Núcleo dos Cemitérios da Prefeitura de Patos, Ronaldo Galdino dos Santos, procurou a produção do Patosonline.com para prestar esclarecimentos sobre uma matéria veiculada nesta sexta-feira, 24, no Patosonline.com, dando conta da existência de um esquema de venda de túmulos nos cemitérios de Patos.

A nota enviada por Ronaldo, diz que não existe nenhum procedimento referente a venda de túmulos considerados abandonados, prática que segundo Ronaldo, é proibida pelo regimento interno dos cemitérios do município.

O documento esclarece ainda diversos pontos que foram denunciados na matéria. Confira;

O QUE DIZ A MATÉRIA:

Fonte fidedigna relatou a existência de um esquema de venda de túmulos nos cemitérios da cidade de Patos. A pessoa que fez o relato pediu anonimato, pois teme represálias e até pela própria vida diante do fato que é considerado criminoso.

De acordo com o denunciante, o esquema envolve várias pessoas, desde funcionários da Prefeitura Municipal de Patos, servidores públicos e também trabalhadores contratados, além de cuidadores de covas que conhecem bem túmulos considerados “abandonados”.

De posse de informações privilegiadas, entra em ação a venda de túmulos de famílias que ainda não realizaram o recadastramento de jazigos conforme exigido pela Prefeitura Municipal de Patos. Os cuidadores de túmulos mapeiam os locais considerados abandonados e repassam para responsáveis que determinam a venda. Pessoas alheias aos jazigos, os chamados “laranjas” também recebem túmulos sem serem donos.

Os interessados em comprar túmulos, que tem preços caros diante da escassez de espaços nos cemitérios, são abordados pela quadrilha que oferece a oportunidade para adquirir um jazigo para a família. O contato é repassado para o responsável que atesta a ausência de donos, estipula o preço e determina os demais passos. A quantia da venda é rateada em partes diferenciadas e o novo proprietário é cadastrado.

A reportagem levou o fato ao conhecimento do prefeito interino Ivanes Lacerda (MDB). O gestor se mostrou indignado e disse que iria abrir uma sindicância para apurar a denúncia grave.


Jozivan Antero – Patosonline.com