Conselheiro do CRM-PB explica como Patos está inserida dentro do plano de enfrentamento ao coronavírus a nível de estado. Ouça



O conselheiro do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), Bruno Leandro de Souza, falou com a imprensa local na última quinta-feira (09), e na oportunidade informou sobre a solicitação que recebeu no sentido de averiguar a carência de equipamentos de proteção individual (EPI) no SAMU de Patos, e ainda verificar o número de respiradores do Complexo Hospitalar Regional e de alguns serviços da saúde municipal.

Bruno informou inicialmente tem acompanhado a dificuldade que as unidades hospitalares têm enfrentado, frisando que essa problemática tem sido a nível nacional.

Ele comentou que a aquisição de EPI, por exemplo, tem sido um problema junto às empresas fornecedoras, que muitas vezes chegam a cobrar valores exorbitantes. Além disso, a parte burocrática e a financeira também estão travando essas aquisições.

No tocante à Patos, ele enfatizou que a cidade está inserida num plano estadual de enfrentamento à pandemia do coronavírus. Ou seja, o governo do estado optou de forma estratégica, pela concentração dos casos nas cidades de Campina Grande e João Pessoa.

E dentro desse plano estadual, a cidade de Patos deve ter uma estrutura mínima para estabilizar os pacientes com suspeita do Covid 19, para em seguida transferi-los para os hospitais de referência em Campina Grande e João Pessoa.

“Acredito que não é o modelo ideal, mas foi a opção política tomada pelo governo do estado, que insere a cidade de Patos nesse contexto”, pontuou.

Ouça mais detalhes na entrevista que segue.

Matéria escrita por Patosonline.com

Áudio – Epitácio Germano / Rádio Universidade FM – 105.1